Estamos de volta!!

Estamos de volta!!
Com muitas novidades!

31 de mai de 2011

Papai do Céu



Meu querido Papai do Céu!

Eu queria tanto um vestidinho colorido, será que 
você pode arranjar um emprego pro papai e pra mamãe 
pra eles poderem me dar um e um sapatinho também?!

Papai do Céu, se você conseguir, faz isto pra todos 
os papais e mamães desempregados tá?

Eu te amo meu querido Papai do Céu.

Meu abração

Meu Querido Vovozinho


MEU QUERIDO VOVOZINHO


Todas as tardes após a escola eu e meus amigos, íamos jogar bola no campinho que ficava ao lado da casa de seu Antenor.

Seu Antenor é um homem de meia idade que sempre implicava com os vizinhos, com o calor, com as crianças, nada servia para ele.

E os meninos por sua vez, não deixavam o pobre velho em paz.

Um belo dia ao voltar para casa, Pedrinho passou em frente a casa de seu Antenor e o viu chorando abraçado a um retrato. Quando chegou em casa contou à dona Helena.

- Mamãe ao passar pela casa de seu Antenor o vi chorando junto a um retrato. Pensei que ele não chorava mais, pois ele é sempre tão ranzinza.

- Ora Pedrinho, foi o meio que ele encontrou para esconder seus verdadeiros sentimentos.

- Não entendi mamãe?

- Algumas pessoas como seu Antenor que já sofreram muito na vida, com a perda da família; esposa, seu único filho, usam agressividade para se defender. Acreditam que assim não vão sofrer mais.

- Isso é um engano, pois, acabam sofrendo mais. Ninguém vive sem amor. Você meu filho que é um menino bom, deve sempre que tiver oportunidade, ajudá-lo com muito carinho.

Seu Antenor é muito só, e o evangelho sempre nos ensina a amar e a respeitar os mais velhos.

A noite Pedrinho sonhou com seu querido vovozinho, pedindo para que ele tratasse seu Antenor como seu avô e que o amasse muito.

Pela manhã na escola contou aos seus amiguinhos a conversa com sua mãe e o sonho com seu avô, então resolveram pedir desculpas a seu Antenor e para que ele aceitasse ser o avô deles, já que muitos não tinham avô e outros o avô morava muito longe.

Seu Antenor ficou muito contente, e disse emocionado:

- Eu serei o melhor avô do mundo.

"Essa história nos faz lembrar quantos vizinhos idosos nós temos, e, quantos velhinhos nos asilos estão esperando apenas um abraço, um beijo, uma palavra amiga".

Nós nunca devemos desrespeitar os mais velhos pois são pessoas que já viveram muito e merecem todo nosso carinho e respeito

Desconheço o autor

bjs,soninha

27 de mai de 2011

A Rosa que se Tornou Rosinha



O seu nome era Rosa!

O seu mundo era cor-de-rosa!

Os seus sonhos eram da mesma cor e ela adorava vestir roupas finas que flutuavam como pétalas de rosa.

Tinha tudo para ser uma menina agradável a todos, porem não o era.

Vaidosa, por ser bonita e inteligente, sentia-se no direito de humilhar os coleguinhas que não eram tão bonitos e que tinham um pouco de dificuldade com as continhas e as redações.

Não perdia oportunidade de tentar sobressair-se sobre os demais, sempre bem arrumada e penteada e com todas as matérias escolares em dia.

Um dia ela faltou à escola e todos ficaram sabendo que estava muito doente. A leucemia havia se instalado no seu corpinho e ela definhava dia-a-dia.

Deitadinha no leito do hospital, pálida,o cabelo ralo por estar caindo ,o rostinho triste, na veia a solução de quimioterapia gotejava no mesmo ritmo das lágrimas que molhavam a sua face.

De repente, abre-se a porta do seu quarto e entram os coleguinhas que ela tanto humilhava...

Durante vários meses eles a visitaram levando a alegria para o seu quarto e a sua alma. 

Alguns se vestiam de palhaços e saíam pelas enfermarias alegrando todos os doentes.

Quando ela ficou curada da leucemia, havia aprendido uma preciosa lição:

- Jamais humilhar alguém!

Retornou à escola e era outra Rosa! Uma Rosa mais perfumada pela humildade e pelo Amor aos seus coleguinhas. 

Passou a tratá-los com carinho e respeito e, o seu anjinho da guarda tornou-se mais iluminado e feliz com a sua transformação.

Não mais a chamavam de Rosa! 

Ela era a Rosinha, a melhor amiga de todos.


Trabalhando: O Orgulho, A Humildade, A Vaidade, O Amor, A Alegria, O Respeito ao Próximo, A Bondade, A Simplicidade e O Perdão


bjs,soninha

23 de mai de 2011

Meu Papai do Céu



Querido Papai do Céu!

Escutei papai cochichando com mamãe, falando de um monstro devorador chamado "OXI". Ele come pessoas ?! Eu estou com medo que ele entre na minha casa e das outras criancinhas. Tome conta da gente, tá? Eu te amo Papai do Céu.

Um abração

13 de mai de 2011

Rex e as pulguinhas



Julinho sonhava em ganhar um cãozinho para ser o seu animalzinho de estimação amigo e companheiro de brincadeiras para todos os dias e todas as horas...assim ele dizia.

Choramingava aos ouvidos da mãezinha falando:

- Deixa maminha, deixa eu cuidar de um cãozinho! Você vai ver como eu terei cuidado com ele...e já escolhi o seu nome: será rex!

Choramingava e saía dando pulinhos de felicidade como se já houvesse ganho o cãozinho.

Tanto chorou e pediu, que dona Rosinha resolveu comprar um cãozinho lindo, todo marronzinho, e lhe deu de presente no dia do seu aniversário.

Julinho não fazia outra coisa a não ser brincar com rex. Levava o cãozinho para todos os lugares e passeios; o cão dormia aos pés da sua cama , brincava no parquinho, no jardim e até na escola ele já havia levado para que os seus coleguinhas e a sua professora o conhecesse.

Numa manhã ensolarada Julinho levou rex ao parquinho onde ele brincou com outros cães que ali estavam com os seus donos, a passear.

Puxa vida! Julinho nem imaginava que o seu amigo iria "pegar" pulgas...

Pois é! O rex voltou para casa a se coçar...

Coça daqui...coça dalí...coça de lá...coça de cá...uma coceira que não parava nunca.

O garoto falou com a sua mãe e, juntos, foram ver o que estava acontecendo para o cão se coçar tanto...

- Ai...ai...ai...ai...ai...falou dona Rosinha.

Cachorro com pulga aqui em casa não vai dar certo...

- hummmm...hummm...nãnãnãnão....e continuou resmungando.

Julinho, mais que depressa lhe disse :

- A senhora nem pense que eu vou abandonar meu amigo por causa de umas pulguinhas,porque eu não vou! Vamos arranjar remédio para matar as pulgas do mesmo jeito que a senhora arranjou para matar os piolhos que eu trouxe na minha cabeça, quando fui à escola.

Dona Rosinha calou-se, envergonhada só de pensar em soltar o rex na rua por causa das pulgas, trocou de roupa e foi, ligeirinha, ao veterinário levando o cão para que ele o examinasse e prescrevesse um remédio.

O veterinário avaliou o rex, entregou a receita a dona Rosinha que, mais do que ligeirinha, comprou o remédio na farmácia e, em casa, começou a passar no cão, imediatamente.

Julinho ficou hiper feliz com a sua mãe, agradeceu-lhe dando-lhe muitos beijinhos na sua bochecha e, nem precisa dizer o quanto ele pulou de felicidade, porque não devemos abandonar os nossos amigos, nunca!

Cuidem bem dos seus amiguinhos principalmente quando eles mais precisarem pois eles não sabem cuidar de si mesmos e por isto precisam de nós.

bjs,soninha


10 de mai de 2011

Papai do Céu...


Meu querido Papai do Céu!

Eu quero muito um cãozinho de estimação para brincar comigo.
Papai e mamãe não me dão um irmãozinho nem um cãozinho,
mas se o senhor deixar um aqui na minha porta eu peço
para ficar. Você vai deixar?!Deixa Papai do Céu....deixa, viu?!
Eu te amo muito!

bjinhos,

Zeus aprontou mais uma...



O nosso maravilhoso e amigão zeus, aprontou uma peripécia muito bacana na véspera do Dia das Mães, e não posso deixar de contar-lhes...eu bem que tentei...rs...

O Toninho havia programado uma festa surpresa para a sua mãezinha, pediu à sua avó que encomendasse os docinhos, o seu pai ficou responsável pelos refrigerantes, Maria a serviçal da casa se incumbiu da arrumação, flores, toalhas etc,e ele, o Toninho, pelo presente.

Claro que a festa não seria na sua casa e sim na da vovó, pois se tratava de uma festa surpresa. 

Corria tudo normalmente até que zeus resolveu xeretar...

Dona Ziza descansava após o almoço,na sua  poltrona preferida quando sentiu o cão lambendo as suas mãos e abanando a cauda como se desejasse lhe falar alguma coisa.

Levantou-se, afagou-o com carinho perguntando-lhe:

- Que é que você quer meu amigo?

Como zeus não fala a nossa língua, é claro, ele mordiscou a mão da sua amiga dando-lhe um puxãozinho que significava:

- venha comigo...

Dona Ziza entendeu muito bem o que ele queria pois já estava acostumada com a sua linguagem e o seguiu. Chegando ao portão de saída zeus tentou abri-lo ao que dona Ziza exclamou:

- Já sei, você quer passear! Deixa eu pegar a sua guia e nós iremos. 

Depois de colocar a guia no cão, saíram ambos a passear pela rua, com zeus a puxá-la como se estivesse guiando-a para um lugar que ele já sabia qual era.

Imaginem para onde ele guiou dona Ziza....!!!

Para a casa da sua mãezinha onde os preparativos da festa andavam a mil...

Puxa Vida! que peninha....

Dona Ziza inocente, perguntou ao cão:

- Tá com saudade da vovó meu amigo? 

E, foi entrando pelo portão do lado sem que ninguém os visse e que surpresa....dos dois lados! 

A sua mãe,Toninho,seu esposo e Maria estavam tão entretidos na arrumação que não  a viram  entrar mas sentiram o cheirinho de zeus...aquele cheirinho de cão amigo que todos os cães têm.

Foi então que Toninho levantou os olhos pensando que zeus havia fugido de casa para ir atrás dele, e se deparou com a sua  mãe segurando a guia do seu amigão.

O susto foi geral para em seguida cairem na gargalhada....hahahahah....hahahahha...sorriam todos ao mesmo tempo, enquanto a surpresa deixava de ser surpresa para ser o Dia das Mães antecipado.

Descoberta a surpresa, dona Ziza ficou muito feliz, todos se abraçaram enquanto zeus corria de um lado para o outro a cheirar os que ali estavam, com os olhinhos brilhando do mesmo jeitinho de  quando ele fez outras peraltices e a cauda a bater nos móveis como se estivesse tocando uma música num tambor.

Ali mesmo,naquele momento, a festa aconteceu sob o olhar feliz do nosso amigão.

Foi muito legal!!




bja,soninha

9 de mai de 2011

Nico e Neco, os Cangurus



Era uma vez uma senhora canguru que morava na Austrália. Dona canguru tinha dois filhos que haviam nascido no mesmo dia, "por isso eram gêmeos". Chamavam-se Nico e Néco.

Dona canguru levava os filhinhos na bolsa. É uma bolsa dela mesmo. Do seu próprio couro, onde ela guarda seus filhotes.

Então todos os cangurus que moravam na zona, reuniram-se para conhecer Nico e Néco.

_É interessante, como são parecidos! Exclamou o Rei Canguru, que governava o rebanho. Como a senhora sabe qual é este ou aquele?




_Eu sei qual é este ou qual é aquele, respondeu Dona Canguru, mas isso é um segredo meu.

A comadre com seus gêmeos também veio.

E ficou admirando os filhotes, perguntando se eles eram comportados.




Mamãe de Nico disse que ele é comportado, mas o Néco é muito desobediente. Quando me descuido, ele pula para fora da bolsa. Quer aprender a saltar antes do tempo. E ainda disse ela, ensino-lhes boas maneiras, Palavras mágicas, como muito obrigado, bom dia, dá licença, faz favor ,etc., ensino orações antes de dormir e de levantar-se.

Já estavam crescidinhos, quando uma tarde mamãe canguru saiu como de costume para passear com os filhotes, e ensina-los a saltar.



Nico e Néco saíram saltando, através da campina verdejante e interminável. Mamãe dizia: não vão longe que é perigoso. Há uma malta de lobos vorazes, portanto perigosos.

Mas começou a escurecer e os irmãos queriam apostar uma corrida. Propôs Néco a Nico.




Saíram pulando, pulando sem dar atenção a mamãe.

Os lobos apareceram e a corrida foi geral. Os cangurus assustaram-se, fugiram e perderam-se da mamãe e foi aquela choradeira.



Não tinham onde dormir. A noite foi chegando e começou o pânico. Néco era o que chorava mais. A noite era escura e começaram a escutar muitos ruídos. O pio da coruja, o uivo dos lobos, e o canto de outras aves noturnas.

De repente ouviram dois estalos de galhos secos e viram dois ursinhos muito bonitos que vinham chegando. Ursinho, disse Néco, sobe na árvore e vê se mamãe vem vindo. O ursinho trepou na árvore, mas não viu nada e o Néco e Nico choraram muito.




Logo em seguida, apareceu um macaco e logo foi trepando pelas árvores e saltando de galho em galho. Néco pediu a ele que espiasse para ver se mamãe vinha. O mico olhou, e também não viu nada. 




Nisto que susto, uma enorme cobra vinha chegando e estava pronta para dar um bote em Nico.

Que susto meu Deus!




O macaco espantava a cobra com barulho e pulos, mas nada adiantava porque a danada estava com intenção de come-los.

Nisto, lá ao longe vinha mamãe e o macaco ficou pulando no galho de contente e dizia: Lá vem mamãe, lá vem mamãe. Foi a conta, a cobra ficou parada para o bote.

Nesse instante a mamãe chegou e pulou sobre a danada e torceu-lhe o pescoço. A cobra contorceu-se toda e ficou imóvel. Estava morta.



Graças a Deus mamãe chegou a tempo. Nico e Néco não esperaram mais, correram para a mamãe e saltaram logo para a bolsa. A comadre chegou também, e seu filhote que estava fora da bolsa, tratou de pular para dentro dela.




Isso serviu de lição. Porque dali por diante todos se comportaram melhor e obedeceram suas mães.



Historinha copiada da Biblioteca Espírita


Tema: Obediência.
Ciclo: Jardim

bjs,soninha

6 de mai de 2011

O Sapo e o Boi



O SAPO E O BOI


Há muito, muito tempo existiu um boi imponente. Um dia o boi estava dando seu passeio da tarde quando um pobre sapo todo mal vestido olhou para ele e ficou maravilhado. Cheio de inveja daquele boi que parecia o dono do mundo, o sapo chamou os amigos.

– Olhem só o tamanho do sujeito! Até que ele é elegante, mas grande coisa; se eu quisesse também era.

Dizendo isso o sapo começou a estufar a barriga e em pouco tempo já estava com o dobro do seu tamanho normal.

– Já estou grande que nem ele? – perguntou aos outros sapos.

– Não, ainda está longe!- responderam os amigos.

O sapo se estufou mais um pouco e repetiu a pergunta.

– Não – disseram de novo os outros sapos -, e é melhor você parar com isso porque senão vai acabar se machucando.

Mas era tanta vontade do sapo de imitar o boi que ele continuou se estufando, estufando, estufando – até estourar.

Moral: Seja sempre você mesmo.

Esopo

bjs,soninha

1 de mai de 2011

Reino da Fantasia


Reino da Fantasia

Um cantinho abençoado
Repleto de muita luz
Pois temos ao nosso lado
- O nosso amigo Jesus!


bjs,soninha

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!