Estamos de volta!!

Estamos de volta!!
O Inverno Chegou...

29 de jun de 2011

A FUGA DAS LETRINHAS E DOS ALGARISMOS



Lucinha ía fazer uma festinha para as suas bonecas e resolveu mandar um bilhetinho para os seus coleguinhas 

Pegou o seu caderninho, a sua canetinha colorida , fez a lista dos colegas que iria convidar e começou a escrever os bilhetinhos.

A menina estava tão concentrada no trabalhinho de escrever os bilhetes que nem percebeu que as letrinhas e os algarismos que formavam as palavrinhas do local e da hora da festinha, estavam fugindo do caderno.

Muito distraída ela arrancava a folha do caderno assim que acabava um bilhetinho, colocava-o dentro do envelope e falava:

_ Menos um!

Assim, de menos um em menos em um, Lucinha deu pulinhos de alegria e gritou:

_ Uipiiii...uuurrraaaa....estão todos prontinhos, agora é só colocar no correio.

A menina foi ao correio, selou os envelopes e colocou-os na caixa de coleta.

Quando Lucinha chegou ao colégio no outro dia encontrou os coleguinhas com as carinhas enfezadas e nenhum deles queria conversa nem brincadeira com ela.

A menina meio desconfiada perguntou:

_ Que foi que eu fiz a vocês?

- O que foi que você fez?? ** falaram todos ao mesmo tempo, enquanto estendiam a folha do bilhete para ela, totalmente em branco.

_ Mas o que é isto? - perguntou a menina.

- Você é quem vai nos dizer, falou Raulzinho. Como é que você envia uma folha em branco para todos nós, em envelopes selados, através do correio?

_ Eu não fiz isto! Eu mandei bilhetinhos convidando para uma festinha de bonecas.

- Ah! foi? perguntou Luquinhas sorrindo.Então nos mostre onde você escreveu o convite.

A menina envergonhada e sem saber o que havia acontecido começou a choramingar e correu para sua casa onde entrou correndo, direto para o seu quarto.

Deitou-se na sua caminha e, ao olhar para o teto,viu um monte de letrinhas e algarismos de mãozinhas dadas brincando e sorrindo.

_ Ãhn...vocês são as letrinhas e os algarismos fujões que a tia falou na aula.Ela nos ensinou que, se não prestarmos àtenção quando escrevemos, as letrinhas e os algarismos podem fugir e , palavrinhas e continhas ficam erradas ou nem aparecem.

A menina feliz por haver descoberto o que acontecera, correu e contou aos coleguinhas, indo todos à sua casa para conhecerem os fujões.

Foi um momento de muita alegria, eles desculparam Lucinha pelo mal entendido e ela aproveitou para fazer o convite para a festinha das suas bonecas.

Desta vez, ela fez o convite verbalmente, não quis se arriscar....(rs)


bjs,soninha

21 de jun de 2011

A Visitinha do Sr. Inverno


Nina estava acordando de uma noite bem dormida na companhia dos seus ursinhos de pelúcia, quando sentiu uma mãozinha friaaaa...geladinhaaaa...pegando no seu pezinho, e escutou uma vozinha de arrepiarrrr...(rs) falando:

- Nina minha amiguinha, cheguei!

Ligeirinho a menina sentou-se na cama, olhou para todos os lados e viu aos pés da sua cama uma figura interessante,toda branquinha,os olhos da cor do céu, parecendo um bonequinho de neve.

** Perguntou: - quem é você?

- Sou o Inverno minha garotinha! Sou o Inverno tão esperado para alguns e tão temidos por outros. Esperado pelos que gostam de mim e temido pelos que costumam ficar gripados com falta de ar, com rinites, resfriados, asma....

** Olhe lá sr. Inverno, falou a menina; - o senhor não invente atrapalhar as minhas brincadeiras senão eu lhe ponho de castigo.

- De castigo? hahahahah...qual castigo Nina? - perguntou o Inverno.

** Dentro do microondas ligado por horas e horas...

- Hahahahaha!!! sorria o Inverno, sem se controlar .

Quando conseguiu parar de sorrir o Inverno falou para a menina:

- Nina, eu só vou passar três meses por aqui, vamos aproveitar para sermos amigos?

** Como podemos ser amigos? - perguntou a menina.

- Eu vou cutucar os seus pais para lhe contarem várias historinhas em frente à lareira, vou pedir para a sua mãe fazer aquele caldinho de feijão bem quentinho que você tanto gosta e todas as coisinhas que poderão lhe aquecer bem gostoso, está bem assim?

** Que bom sr. Inverno, que bom! E vou ganhar novos casacos de frio?

- Claro, claro! E muitas meias, pijamas, cachecol e botas. Aproveite e dê as usadas que não lhe cabem mais para as criancinhas que não podem comprar. Está certo?

** Muito certo sr.Inverno. Já estou feliz com a sua visita, mas agora vou levantar-me para ir ao colégio, quer ir comigo?

- Eu já estou por lá....sorriu o Inverno.

** Jáááááá´....como assim aqui e lá?

- Pois é! - é uma mágica...sorriu o Inverno enquanto ajudava a menina a se levantar.

Depois que Nina tomou a sua chuveirada quentinha, seu chocolate com broas de milho deliciosas, sairam de mãos dadas, ela e o Inverno, rumo à escola. Pelo caminho encontraram várias pessoas tiritando, com cachecóis puxados até perto do nariz, as mãos enluvadas ou escondidas nos bolsos.


A menina olhou para o Inverno e falou:

** Está vendo sr.Inverno, está vendo o que o sr. faz com a gente?

- Estou Nina, estou. E não é gostoso?
** É sim...é muito gostoso!
Sorriram um para o outro e seguiram abraçadinhos, bem felizes...


bjs,soninha

17 de jun de 2011

As Gotinhas Mágicas


De repente, no Reino dos Pequeninos as crancinhas começaram a apresentar febre, mal estar,dor de cabeça,sonolência, dores musculares, corpo dolorido, algumas apresentavam náuseas e vômitos, outras, além disto elas apresentavam  diarréia e algumas, uma forte dor de garganta.

O Rei estava muito preocupado porque depois de todo este mal estar elas ficavam com as perninhas bem magrinhas, atrofiadas, paralisavam e não conseguiam andar; e algumas ficavam com uma perna  fininha e a outra saudável.


Sem saber o que fazer o rei e a rainha choravam muito e oravam pedindo ao Papai do Céu que lhe enviasse uma solução para aquele problema tão grave.

Quando eles estavam deitados para dormir, a fadinha azul entrou nos aposentos do rei e falou:

- Majestade, eu vim trazer um remedinho para o senhor aplicar nas criancinhas que ainda não adoeceram para que elas não fiquem iguais às outras, com paralisia das perninhas.

O Rei assustado com a visão perguntou:

* Quem é você e quem lhe mandou?

- Sou a fadinha azul e Papai do Céu me mandou para lhe ajudar.



* E as criancinhas que já adoeceram, não podem usar?

- Não, elas não voltarão a andar nunca mais, mas as que estão boas o senhor pode proteger com estas gotinhas. Cada criança deve tomar duas delas, em qualquer horário.




 * E quem fez estas gotinhas, perguntou o rei.

- Ah! foi há muito muito tempo, dois homens estudiosos, Jonas Salk e Albert Bruce Sabin, conseguiram descobrir estas maravilhas.

* Está bem, está bem, falou o rei completando: - O que interessa no momento é salvar as crianças que nos restam para que o nosso Reino não venha a ser o Reino das Crianças Paralíticas.

A fadinha azul entregou ao rei um vasilhame geladinho onde havia muitas e muitas gotinhas, suficientes para proteger todas as criancinhas que necessitavam.

No dia seguinte, o rei convidou todos os pais para um encontro na Praça da Águia, uma linda e enorme praça no centro do Reino, e falou sobre a fadinha azul, as gotinhas e que as crianças ainda saudáveis terian que tomar as duas gotinhas e as outras, infelizmente, nunca mais voltariam a andar e ele iria proviedenciar uma maneira de ajudá-los.

Muitos pais choraram porque os filhos já estavam paralíticos e muitos outros ficaram felizes porque ainda podiam proteger os seus pequeninos.



E foi assim que as gotinhas se espalharam pelo mundo e até hoje elas vão de cidade em cidade para protegerem as crianças desta terrível doença que paralisa as perninhas e não permite que ela pulem, corram, brinquem de amarelinha , andem , joguem bola...etc.





É amanhã o dia de tomarem as gotinhas...
 Não Faltem!

bjs,soninha

16 de jun de 2011

Os Sonhos da Aninha


OS SONHOS DA ANINHA

Aninha, uma garotinha muito levada,estudiosa e risonha,sonhava com um mundo onde todas as pessoas se amassem, não houvesse brigas,nem crianças abandonadas, nem outras coisas ruins.

Todos os dias quando ela rezava antes de dormir, ela pedia tudo isto e muito mais, para o Papai do Céu e acrescentava:

- Olhe Papai do Céu, eu sei que o senhor anda muito ocupado mas será que dá para arranjar um tempinho e atender os meus sonhos? Se não der para atender todos, atenda pelo menos o primeiro, está bem?

Aninha dormiu, na sua cama quentinha,no seu lindo quarto e sonhou que Papai do Céu havia atendido o seu pedido, que todas as pessoas do mundo estavam se amando, se tratando com carinho e atenção e, por causa deste amor que ligava todas elas, os seus outros desejos se realizaram, naturalmente.

Quando Aninha acordou, contou para sua mãezinha e falou:

- Não é engraçado mãezinha? Eu pedi que todos se amassem e fui atendida também nos meus outros desejos.

A sua mãezinha olhou-a dentro dos seus olhinhos brilhantes e lhe disse:

- Sabe filha, o Amor realiza muitos desejos e milagres no mundo. É ele quem faz com que tudo aconteça!

Aninha pulou no pescoço da sua mãe, deu-lhe um abração bem apertado, um cheiro e um beijão e saiu cantarolando....

 Esta historinha eu a fiz para o blog da amiga Gisis:


bjinhos,soninha

14 de jun de 2011

A Fábrica de Chocolate !



A FÁBRICA DE CHOCOLATE !

No Reino do Faz de Conta as crianças estavam alegres e entusiasmadas porque elas foram  convidadas para pegarem chocolates  na própria fábrica ,todos os finais de semana, Assim elas teriam oportunidade de passear por todos os cantinhos da fábrica, conversar com as pessoas que faziam os chocolates, os operários e se divertirem bastante.

O sábado havia chegado e com ele a alegria da criançada pois seria o dia em que iriam fazer a primeira visita à fábrica e realizariam o sonho de muuiiitttooossss chocolateeeesssss...

Muitas crianças chegaram à pracinha de onde sairia um ônibus para levá-las ao mágico passeio e um professor iria, a fim de que nada de errado pudesse acontecer.Os pais iriam em outro ônibus e se encontrariam  na porta da fábrica.

Sairam felizes da pracinha e, depois de alguns mminutos chegaram a tão famosa fábrica!

Oh! Que surpresa eles tiveram. A fábrica estava fechada.

- ãnãnãnãnãñãoõaaaaaa..ohohohohoho.....
gemiam as crianças,muito tristes.

- O que aconteceu meu Deus do céu ? - perguntou um dos pais, muito preocupado.

O professor que estava na supervisão do passeio pediu paciência e se dirigiu ao portão principal de onde ele pôde falar com um funcionário que estava dentro da fábrica, ele lhe explicou que havia ocorrido um pequeno atraso mas logo iriam abrir.

- Ahhhhhh!!! suspiraram todos de uma só vez.

Finalmente os portões se abriram e todos puderam entrar. A visita foi algo de muito especial e mágico. As crianças encantaram-se com os operários muito bem vestidos com uniformes tão branquinhos que parecia a neve, e não havia nenhuma sujeirinha; uma touca para não cair cabelo nos chocolates, luvas tão fininhas , tão fininhas que era preciso olhar bem de pertinho para ver que estavam lá nas mãos dos operários .


Máquinas?! Eram tantas... 

Máquinas que moíam o cacau, trituravam misturavam e faziam tantas coisas até chegarem aos chocolates lindos e prontinhos para serem saboreados , que caíam dentro das caixas onde eram embalados.

- Caixas Mágicas! Diziam as crianças saboreando antes mesmo de colocarem os chocolates na boca.



Ao final da visita o chefe dos operários entregou duas caixas para cada criança e uma para cada pai e mãe.O supervisor do passeio ganhou mais, e isto porque ele teve um trabalhão para manter a ordem e a disciplina dos alunos .

Na próxima visitinha vocês estão convidados...

bjs,soninha

Ricardinho e o PC




RICARDINHO E O PC

Dona Neuza não sabia mais o que fazer com o seu filho caçula, pois o mesmo estava com o boletim escolar cheio de notas baixas. 

Fazia-lhe muitas vontades e uma delas era deixar que ele ficasse no computador até altas horas da noite, brincando com os joguinhos que ele encontrava pela internet.

Todos os dias ela ameaçva desligar o aparelho e nunca o fazia.

O avô de Ricardinho , sr. Jaime, foi passar uns dias na casa do menino e viu que aquilo estava errado pois o garoto dormia muito tarde e acordava cedo para ir à escola e assim, com certeza, ele cochilaria durante a aula e por isto as notas baixas.

O vovô chamou a sua filha, dona Neuza, e pediu-lhe permissão para dar um jeitinho naquela situação ao que a senhora respondeu:

- Faça o que o senhor achar melhor papai, eu confio no senhor.

Seu Jaime não fez nada demais não..rs..ele apenas mudou o PC do quarto do neto para o seu, e disse que o garoto poderia usá-lo mas ele controlaria o horário.

E assim ele fez. E sabem o que mais ele fez? Quando o menino saía do quarto dele para ir ao seu,dormir, o velho ligava o PC e ía navegar nas salinhas de bate-papo...rs...

Pela manhã dona Neuza perguntava:

- E então papai, o Ricardinho está lhe obedecendo direitinho?

Claro minha filha,claro! Ele usa o PC até as 21h e logo vai dormir.

- E não atrapalha o seu sono não papai? perguntou dona Neuza preocupada.

Não minha filha, quando ele sai do meu quarto eu durmo logo.

Mas mentira tem pernas curtas, e uma bela noite dona Neuza acordou com sede, lá pela madrugada, foi à cozinha beber água e na volta passou pelo quarto do filho, olhou se estava tudo direitinho e em seguida foi ao quarto do seu pai e, quando empurrou a porta, devagarinho, o que ela viu?!

O seu velho pai sentadinho em frente ao PC, a webcam ligada e ele no maior bate-papo com uma jovem senhora.

- Muito bem! peguei no flagra! falou dona Neuza ao vôzinho, seu pai.

O velho ficou todo atrapalhado, desligou rapidamente o PC e disse à filha que o neto havia esquecido ligado e ele estava tentando desligar...rs..

Dona Neuza voltou ao seu quarto para dormir e, no dia seguinte falou ao filho e ao pai:

- De agora em diante o PC vai ficar no meu quarto! 

Os dois se olharam com ares de espanto...Ãhnnn!!!

E foi mesmo!!!!


bjs,soninha

11 de jun de 2011

O Ventinho Perfumado!



Julinha estava olhando a florzinha que havia surgido no peitoril da sua janela, quando escutou uma batidinha suave na porta da sua casa:

_ tum...tum..tum...

 Quem é? - perguntou a menina dirigindo-se à porta.

_ tum...tum...tum. -novas batidinhas, desta vez mais fortes.

Não sabe falar não? - perguntou Julinha, abrindo a porta.

A menininha não viu ninguém mas sentiu que "algo perfumado" havia entrado na sua casa e, pelo barulinho que ela escutou vindo da poltrona do seu pai, aquele "algo", com certeza havia se alojado ali.

 Dirigiu-se à poltrona e, no meio do caminho, escutou uma vozinha miudinha a dizer:

_ Julinha, eu sou o vento sul e vim lhe pedir que me deixe descansar um pouquinho nesta poltrona deliciosa, por alguns minutos, logo logo vou-me embora.

Tudo bem, senhor vento sul, mas me responda só uma coisinha: 

- como o senhor sabia desta poltrona ?

_ hummmm...hahahaha...- sorriu o vento.

-Minha amiguinha, esta não é a primeira vez que entro na sua casa.

- Você ainda se lembra :

- do dia em que você colocava farinha no seu prato e ela saiu voando pelo chão...

_daquela vez em que você fazia bandeirolas para a festa de São João e elas foram arrastadas porta afora....

_ e o dia em que sua mãe varreu a casa e o lixo foi todo esparramado pela casa...?

Claro que eu me lembro! - disse a menina- E o que isto tem a ver com a minha pergunta sobre a poltrona?

_ Tem a ver, que todas aquelas vezes, fui em quem estava passeando por aqui e, sem querer tropecei naquelas coisas e as desarrumei.

Ah!Então você está sempre por aqui...hummmm...vou ficar mais espertinha...-falou Julinha dando uma risadinha.

- Preste bem atenção,- disse o vento sul à menina- quando  você sentir um cheirinho de jasmim por perto de você, sou eu quem está por aqui.

Por que jasmim e não rosas? - perguntou Julinha.

- Porque de onde eu venho, tenho que atravessar um imenso bosque de jasmineiros e ao término da  travessia estou todo perfumadinho.

Que delícia! - falou a menina, já se imaginando a passear no bosque para ficar perfumadinha.

O vento sul foi deixando cair a sua cabecinha no recosto da poltrona, dormindo profundamente até que um mosquitinho pousou no seu narizinho,ele despertou, agradeceu à menina pela acolhida e saiu porta afora a fim de ir trabalhar em outras cidades...

Julinha, pensativa, balbuciava sozinha:

Como é bom ser um ventinho....como é bom ser um ventinho...


bjs,soninha

7 de jun de 2011

O Forró da Mariquita



pau de sebo

No Reino Mágico da Fantasia o forró da Mariquita era o melhor de todos!



Ali as crianças se divertiam dançando quadrilha, vendo as brincadeiras de pau-de-sebo, pular fogueira, adivinhações e muitas outras coisas que as tornavam muito felizes. Havia também o famoso casamento que era muito engraçado ,com os noivos vestidos a rigor e o padre para realizar a sua celebração.

forró / passinho de quadrilha


 passando o frio

A criançada vibrava na hora do "casório", e logo em seguida os noivos dançavam juntos aos demais.

Era pura animação!



As barraquinhas com muitas guloseimas típicas do São João: canjica, milho cozido, amendoim torrado e cozido, pamonha, batata assada e outras tantas, enchiam os olhinhos das crianças de desejo de prová-las e se tornavam ansiosas por este momento.


                                                         


Depois que brincavam bastante  e se fartavam de guloseimas chegava a hora de assitirem a queima de fogos e os balões subirem aos céus....A criançada adorava.!



Havia porém um grande problema. Todos os anos, após soltarem os balões, muitas matas incendiavam porque o vento levava-os para bem distante e eles pareciam adivinhar onde o mato estava bem sequinho, e alí eles caíam causando os incêndios.    




Os moradores do Reino Mágico da Fanatsia decidiram que nunca mais soltariam balões para evitar que as matas se queimassem, matando animais que ali estivessem, tornando a terra ruim para o plantio e correndo o risco de incendiar casas e ferir pessoas. 

Continuariam a fabricar os balões, porém só para enfeitar a festa.

Desta maneira, todos se divertiam sem riscos contra a nossa Mãe Natureza!


" Alguns incêndios provocados por balões juninos"

 
01


02


 04

 05

Portanto criançada e adultos, vamos curtir o São João, 
com muita alegria e segurança, respeitando a Natureza!


bjinhos,soninha

4 de jun de 2011

Um mimo...


Para todos os visitantes!

bjs,soninha

Amado Papai do Céu!



Olha eu aqui, de novo, meu amigo.

Desta vez para lhe pedir pelas criancinhas abandonadas e as que sofrem com pessoas que batem muito nelas.

Olha Papai do Céu, as flores lindas que deixei para lhe agradar.

Eu lhe amo viu?! 

Um abraço bem carinhoso para o Senhor!

Zeus vai à escola...



Desejando agradar o amigão que gosta muito de brincar e da companhia dos outros caninos, Toninho descobriu que na rua próxima ao consultório veterinário havia uma escolinha para cães onde eles passam horas agradáveis, são adestrados, aprendem bons modos e isto tudo, convivendo com pessoas maravilhosas que amam muito os animais, e outros cães, também maravilhosos.

Logo cedinho, mais ou menos às 7:30, Toninho já estava saindo de casa com o zeus, para o seu primeiro dia na escolinha.

O cão estava hiper animado, pois adorava sair à rua, e o menino um pouco preocupado a se perguntar o que zeus aprontaria na escola. Pelo caminho ele falava com o amigão como se estivesse falando com uma pessoa, e dizia:

_ Amigão, amigão, olha lá como você vai se comportar com os amiguinhos e adestradores, viu?

Zeus olhava no fundo dos olhos do garoto, com aquela sua carinha moleca, e o rabo sempre abanando...

_ E o menino continuava:

_ não faça xixi dentro da escola, espere que o adestrador, Ivo, lhe mostrará o local para você fazer as suas necessidades

_ não coma a ração dos outros cães

_ não morda ninguém! _ nem cães nem pessoas...rs

_ não faça pirraça quando estiverem ensinado algo para você

_ não durma na hora da aula

_ não pule dentro das piscinas...rs

Enaquanto Toninho desfiava o seu rosário de "preocupações", zeus parecia estar no mundo da lua...todo feliz a abanar o rabo, acelerando o passo como se adivinhasse o que estava lhe esperando.

Finalmente chegaram!

Toninho tocou a campainha, foi atendido por um rapaz simpático que lhe deu as boas vindas, segurou a guia de zeus e lhe disse:

_ Pronto amigo! Já nos conhecemos, agora vamos conhecer o nosso amiguinho zeus.Você pode vir pegá-lo às 13h, está bom para você?

-_Ãnãnãn...eu pensei que eu ficaria para assistir as aulas do zeus!! _ falou Toninho, desolado_

_ Me responda _ falou Ivo _ o zeus assiste as suas aulas?!

_ Claro que não!_ falou Toninho indignado. _Ele é cão e eu sou humano_!!

_ E daí? disse Ivo. _Você entende de adestramento de cães?_

_ Não! _respondeu o menino._

_ Pois é por isto mesmo que não permitimos, porque o dono ficando por perto ele pode atrapalhar o nosso trabalho achando que estamos maltratando o animal ou deixando-o esquecido...há sempre uma queixa.Nós já experimentamos deixar e não deu certo.

_ Está bem! _falou Toninho_.Às 13h em ponto estarei aqui.

_ Certo! _despediu-se Ivo,ao tempo em que entrava com zeus fechando o portão do Educandário Canino,e o menino voltava para casa assoviando a sua musiquinha preferida...


bjs, soninha

1 de jun de 2011

O Lobinho Vegetariano

http://2.bp.blogspot.com/_IiqtR-OghpI/R5hb-BX7vTI/AAAAAAAABdM/U97vdjvMMmU/s320/lobinho.gif
Toni era um lobinho pertencente a uma família de lobos maus. Porém ele era diferente dos outros, pois não nutria sentimentos de maldade dentro de si. Quando todos iam caçar, procurava sempre se esconder, pois adorava admirar a natureza e colher morangos silvestres.
Todas as tardes os lobos se reuniam para contar suas façanhas. Nessa hora Toni se calava, pois tinha receio de demonstrar seus sentimentos. Seus irmãos diziam orgulhosos:  "Hoje corremos atrás de uma família de coelhos e devorei quase todos!"

O lobinho, que não conseguia se imaginar agindo daquela maneira, pensava:"Se descobrirem o que realmente eu gosto de comer, vão me expulsar."

Assim, Toni foi crescendo, porém magro, e isto preocupava o pai, que dizia para sua companheira: - Toni precisa caçar carne gorda.




- Meu bem - disse a companheira - deixe Toni passar alguns dias com seu irmão, o Lobão, quem sabe ele volta gordinho e esperto.

Então Toni seguiu viagem, mas temeroso, afinal o seu tio Lobão era o melhor dos lobos caçadores.


 

Durante a viagem Toni orava e pedia a Deus que o iluminasse para que o tio não descobrisse seus gostos alimentares. Já no meio do caminho Toni encontrou uma coelha, que, quando o avistou, saltou assustada para dentro de um buraco de uma árvore. Toni parou diante da árvore e disse à coelhinha: "Por que foge de mim? Não vou lhe fazer mal."

A coelha, tremendo de medo, colocou meio focinho para fora do buraco e disse:  "Você deve ser louco! Onde já se viu um lobo não comer coelhos!"



Toni sorriu e disse:  "Claro que não sou maluco. É que não gosto de caçar e nem de comer carne. Vivo de frutas silvestres...".

Foi assim que a coelha se tornou amiga do lobinho.

Toni foi seguindo viagem e logo às margens do riacho avistou a casinha de seu tio Lobão. Quando bateu na porta, ouviu uma voz rouca: - Quem é que ousa perturbar meu descanso?

- Sou eu, tio Lobão, o Toni.




O lobinho viu seu tio deitado entre os cobertores. Lobão falou:  "Estou doente sobrinho. É que esses dias comi uma coelha que estava prenha."

Quando o lobinho ouviu aquilo, quase desmaiou, mas não podia chamar a atenção, e falou:  "Vou cuidar muito bem de você, tio. Vou preparar uma boa sopa de legumes e fazer uma vitamina de morangos silvestres."

Assim, durante alguns dias, tio Lobão ficou aos cuidados de seu sobrinho.




Numa linda manhã, Toni teve uma surpresa: nem bem o dia havia amanhecido e seu tio estava curado e bem disposto.

- Sobrinho, prepare-se: hoje vamos caçar!

O lobinho entrou em desespero. O que iria fazer?

Já no meio da floresta, ouviu o tio dizer: "Olhe Toni, uma boa caça!"

Toni reconheceu a coelha, sua amiga, e pôs-se a orar.




Quando o tio já ia pulando sobre a caça, Lobinho gritou: "Tio Lobão, talvez esta seja da família daquela, lembra-se... "

O tio Lobão começou a passar mal só de pensar no seu sofrimento, e desistiu.

O lobinho teve que ficar cuidando do tio por mais tempo e, aos poucos, com jeitinho, foi acostumando-o a viver de maneira mais simples e a ter uma alimentação mais natural. É claro que o tio continuou sendo o Lobão mau, mas agora já não comia tanta carne como antes.

***

Muitas vezes, para conseguirmos ajudar o próximo, é preciso não divulgar o que realmente somos e também as nossas virtudes, para não ofender e nem ser rejeitado. Não é mentir, mas reservar a verdade para a hora certa. E nem devemos ter medo, pois Jesus ampara e ilumina quem tem fé e deseja ser bom.


Desconheço o autor 


bjs,soninha

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!