Estamos de volta!!

Estamos de volta!!
Com muitas novidades!

30 de jul de 2012

A TARTARUGA MENSAGEIRA


Um dia, há muito tempo atrás, os animais habitantes de uma grande floresta ficaram sabendo que um grupo de homens pretendia derrubar todas as árvores para transformá-las em madeira.

Apavorados, pois isso representaria a destruição deles também, resolveram mandar uma mensagem pedindo socorro a um grupo de pessoas amigas e amantes da natureza.

Os bichos se reuniram para decidir quem seria o portador da mensagem, pois era uma missão muito importante, e o local para onde teriam que ir ficava muito, muito distante.

Apresentaram-se para a tarefa: um passarinho, um esquilo, um macaco e uma tartaruga.


– Eu sou o melhor – disse o passarinho estufando o peito –, porque posso voar e, rapidamente, dar conta do recado. 

O esquilo alisou o pêlo macio e falou, orgulhoso: 

– Eu tenho mais condições de cumprir a missão, porque sou rápido e ágil! 


O macaco, coçando a cabeça, afirmou:

– Não! Eu sou o mais indicado porque, pulando de galho em galho chegarei mais depressa ao destino.


Todos riram quando a pequena tartaruga se apresentou. Afinal, tinham urgência que a mensagem fosse entregue rápido, e a tartaruga era, reconhecidamente, muito lenta.


Depois que as risadas se acalmaram, o leão perguntou:

– Por que é que você acha que tem condições de ser a portadora?


– Porque tenho confiança em Deus que o conseguirei! – respondeu a tartaruga com serenidade. 

Após muito discutir, os animais decidiram, muito sabiamente, que para maior segurança, todos os quatro levariam uma mensagem igual. Aquele que chegasse primeiro, teria a honra de entregá-la.

E assim, numa bela manhã de sol, partiram os mensageiros levando as esperanças e a confiança de todos os animais.

O esquilo saiu aos pulos, ligeiro; o passarinho abriu as asas e voou rápido pelo céu; o macaco, pulando de árvore em árvore, lá se foi a perder de vista. Só a pobre tartaruga iniciou a jornada com sua marcha lenta, para chacota dos demais. 

Enfrentaram perigos e obstáculos. Tão logo terminaram as árvores, o macaco teve que continuar também pelo solo. 

A certa altura do caminho ocorreu um grande desmoronamento de terras e, como não quisessem se abrigar para não interromper a marcha, o macaco e o esquilo foram atingidos e não puderam prosseguir.


O passarinho passou voando sem maiores dificuldades, mas a tartaruga, vendo o perigo, com tranqüilidade escondeu-se na sua carapaça esperando-o passar. 

Mais adiante, sobreveio terrível tempestade, e o passarinho, não obstante se agarrasse às árvores para se proteger, foi arrastado pelo vento forte. A tartaruga, porém, novamente parou sua caminhada, escondendo-se em sua carapaça do furor do temporal, esperando o tempo melhorar. Depois, prosseguiu sua jornada.

Em conseqüência das fortes chuvas, regiões ficaram totalmente inundadas, mas a corajosa tartaruga não desanimou.

Guardando muito bem a carta para que não molhasse, prosseguiu nadando.


E assim, vencendo dificuldades enormes, perigos inesperados e obstáculos difíceis, a tartaruga chegou ao seu destino. Ali ficou sabendo, muito surpresa, que era a primeira a chegar!

Sentiu-se orgulhosa e satisfeita, pois foi cumprimentada por todos, como se fosse uma heroína. 

E voltou para casa com os amigos que iriam protegê-los e evitar a destruição da floresta. 



Carregada nos braços, ela chegou coberta de glória, para espanto dos animais, que nunca poderiam imaginar que a pequena tartaruga cumpriria missão tão importante.

Os animais então perceberam que todas as criaturas merecem respeito e consideração, e que todos têm condições de vencer. Que, muitas vezes, não são as criaturas que parecem ter as melhores condições que vencem, mas aquelas que se utilizam melhor das possibilidades que possuem.

Perguntaram então à tartaruga, a que ela atribuía sua vitória.

– Creio que sem PACIÊNCIA, PERSISTÊNCIA, CORAGEM e muita , eu não poderia ter vencido – respondeu ela.

E concluiu com tranqüilidade:

– SÓ ASSIM VENCEREMOS!

Tia Célia
Célia Xavier Camargo

beijinhos de alegria

27 de jul de 2012

ISTO OU AQUILO


Crianças, ou vocês estudam ou serão reprovados...
ou vocês obedecem ou serão castigados...

soninha

beijinhos de alegria

DIA DO PEDIATRA



A pediatria é a especialidade médica dedicada à assistência à criança e ao adolescente, nos seus diversos aspectos, sejam eles preventivos ou curativos.

Leve sua criança regularmente ao pediatra pois 
PREVENIR é sempre melhor do que REMEDIAR!!

soninha

beijinhos de luz

26 de jul de 2012

OS AVÓS


Vovô é doce carinho
Fruto maduro com mel
É o sol que me ilumina
Estrela caída do céu

Ao seu lado a vovozinha
É um anjo de ternura
Me agrada o seu jeitinho
Tão puro, doce candura

Quando eu estou com eles
A vida se torna em magia
Eu como muitos docinhos
E tudo é pura alegria.

Se eu pudesse eu viveria
Com o vovô e a vozinha
Para dormir toda noite
Na sua deliciosa caminha

Abençoe, meu bom Jesus
O meu vovô e a vovó
E aos que vivem sozinhos
Tenha um pouco de dó.

Peça a alguns netinhos
Para ir lhes visitar
E um tiquinho de alegria
Aos bons velhinhos levar!

soninha

beijinhos para todos os avós...

25 de jul de 2012

DOM COELHÃO APRESSADINHO



Era uma vez...

...uma linda cidade no meio da Floresta Encantada onde os coelhos viviam em grande harmonia e felicidade. Eles cuidavam da cidade com muito carinho e tudo era muito organizado e bonito. Cada coelho tinha uma função.

O coelho pintado era responsável pela limpeza das ruas e vivia com um apito que fazia soar bem alto quando alguém sujava com papéis,doces ou qualquer outra coisa.

Mimoso cuidava dos rios onde eles se banhavam e estava sempre atento para que as águas estivessem sempre limpinhas e livres de lixo que alguém pudesse jogar por ali.

Rafinha cuidava de todos os jardins e as flores estavam sempre muito viçosas e perfumadas. Ele costumava arrumar um lindo buquê e,todas as manhãs, presenteava a sua esposa a coelhinha rosita.

As escolas eram cuidadas pelo farofa, um coelho mais velho e muito cuidadoso com as salas de aula,carteiras e livros dos alunos coelhinhos.

As casinhas onde eles moravam eram cuidadas pelas mamães coelhas que conservavam tudo muito limpinho e cheiroso.

Era uma cidade maravilhosa, mas....havia entre eles Dom Coelhão responsável por fazer soar o sino da igrejinha, e que era muito...muito apressado.Os moradores da cidade achavam engraçado a sua pressa e puseram nêle o apelido de "apressadinho".

Certa manhã Dom Coelhão estava a dormir, sonhando que se encontrava em um lindo canteiro cheiinho de suculentas cenouras e que ele comia uma por uma, saboreando com prazer a delícia que elas eram. No sonho,quando a sua barriga estava estufadinha de tão cheia, ele sentiu-se mal e despertou justamente quando o despertador tocava para ele começar a sua tarefa.

Tadinho de Dom Coelhão!  

Na pressa por já estar em cima da hora, saiu correndo pelas ruas da cidade com o seu velho guarda-chuva em uma mão e o relógio na outra.

Quando os outros coelhos viram a cena, começaram a gritar:

- Lá vai Dom Coelhão, o "apressadinho" que virou "apressadão"...

Alguns gritavam bem alto para que ele pudesse ouvir:

- E aí Dom Coelhão, pra onde vai com o seu "relogião"...hahahaha...e davam boas gargalhadas.

Dom Coelhão nada escutava pois estava preocupadissimo em chegar logo ao seu destino e,graças a Deus ele conseguiu chegar dentro do seu horário.

Ao final do dia quando ele voltava para casa,comentou com alguns amigos:

- Nunca mais vou jantar antes de dormir,só me faz ter pesadelos e perder o horário.

Mimoso então lhe perguntou:

- Sonhou com uma linda coelhinha?

Dom Coelhão,sorrindo respondeu-lhe:

- Antes fosse...antes fosse...e retornou ao seu lar onde bebeu uma xícara de chá com alguns biscoitos e foi dormir.
Nesta noite ele sonhou com anjinhos e fadinhas...

bjs,soninha

Seu cãozinho está coçando o ouvido demais?

Pode ser sarna!

Sim, isto mesmo. Há um tipo de sarna que acaba com os bichinhos de tanta coceira e mal estar.

O proprietário, ao limpar os ouvidos de seu animal, vai notar a presença de uma grande quantidade de cera nos ouvidos, de cor castanha bem escura, quase preta. O cerúmen em excesso é causado por uma reação do conduto auditivo em decorrência da presença de inúmeros ácaros (sarna). 

A coceira é um sinal característico da sarna. O animal coça muito as orelhas, geme e pode chacoalhar a cabeça insistentemente. Esse tipo de sarna fica restrito ao conduto auditivo, não aparecem lesões no resto do corpo animal e as pessoas que convivem com ele não correm risco de se infestarem. A sarna OTODÉCICA é exclusiva dos animais. 

O excesso de cera nos ouvidos e o traumatismo causado pelo ato de se coçar violentamente com as patas traseiras, fazem com que o cão ou gato desenvolvam inflamação nos ouvidos (otite), o que causa dor e agrava o desconforto.A sarna otodécica é contagiosa entre os animais. 
Quando há mais de um cão ou gato na casa, mesmo que apenas um apresente os sinais clínicos, todos devem ser tratados.. O tratamento consiste em aplicar medicamentos parasiticidas no conduto do animal, diariamente, por um período de tempo prolongado, a critério do veterinário. Mesmo após a cura, notada através da interrupção da coceira e desaparecimento da cera, o animal pode se reinfestar se estiver em contato com outros cães ou ambiente contaminados.

O ouvido sadio não apresenta cerúmen (cera), odor desagradável ou coceira. Em qualquer um desses casos, leve seu amigão ao veterinário
Dra. Silvia C. ParisiMédica veterinária - (CRMV SP 5532)
Não descuide do seu amigão...

24 de jul de 2012

Palmadas? tô fora!!


beijinhos de luz...

O CIRCO!



 A cidade estava em alvoroço porque o circo havia chegado.
As crianças não paravam de perguntar aos pais quando seria a estreia e quando elas poderiam ir?!
_ Mamãe, mamãe, eu quero ver o palhacinho...falava Juninho.

- E eu quero ver o trapezista, gemia Lucinha.

** Vão dormir...vão dormir...Amanhã nós vamos saber quando teremos espetáculo.

Finalmente chega o dia tão esperado e o circo ficou lotado de crianças, adultos e até os vovôs e vovós estavam lá.

Comiam pipoca, chupavam picolé, seguravam balões coloridos, batiam palmas para os artistas, era uma festa linda.

Quando iam começar a apresentação dos animais, as pessoas começaram a se agitar....

O primeiro deles seria um elefante que deveria se equilibrar numa corda esticada num local alto,  correndo o risco de cair e se machucar.
Neste momento, todos se levantaram e protestaram:

_ NÃO QUEREMOS ANIMAIS EM CIRCOS ! Não NÃO Não NÃO....

Tanto barulho fizeram que o dono do circo suspendeu o espetáculo dos animais chamando os trapezistas que chegaram rapidinho a fim de acalmar as pessoas que estavam muito agitadas.
O espetáculo terminou e as pessoas não foram para casa. Se reuniram na praça e planejaram um meio de impedir os animais no circo.

Seu Lúcio que escrevia muito bem fez um documento para o prefeito, juntou o Artigo 10 da Declaração Universal dos Direitos dos Animais que diz:

Art. 10 -

a)  Nenhum animal deve ser usado para divertimento do homem.
b)  A exibição dos animais e os espetáculos, que utilizam animais são incompatíveis com a dignidade do animal.


No dia seguinte um grupo de pessoas foi entregar o documento ao prefeito, este foi muito atencioso com todos, leu o pedido feito pela comunidade e decretou:
" A partir de hoje nenhum circo poderá utilizar animais nos seus espetáculos e aquele que desobedecer será multado em $ 100.000 pataquinhas e suspensão dos espetáculos por seis meses."

Os donos dos circos com medo de serem multados e suspensos ,deixaram de apresentar animais nos espetáculos, eles foram mandados para zoológicos e para a Natureza.

Muitos animais estavam magrinhos de dar dó, maltratados e famintos, mas graças a Deus nunca mais eles iriam sofrer nas mãos dos donos de circos.
soninha
beijinhos caramelados...rs..

19 de jul de 2012

Tem um pet e está com dúvidas?



Minha poodle é filhote e gostaria de saber quando posso levá-la para passear e tomar banho no pet shop?

O animal só pode sair na rua depois de ter tomado as três doses da vacina V8 ou V10, até lá não se pode deixar com que ele tenha contato com outros animais, até mesmo no veterinário levá-lo sempre no colo. 

A partir de então pode ser levado para passear e consequentemente tomar banho no pet shop. 

Até isso acontecer os banhos podem ser dados em casa com cautela, manter sempre a água morna para o animal, prefira dias quentes para faze-lo e não se esqueça seque-o bem depois e cuidado especial para não entrar água nos ouvidos. 

Meu cachorro não come a ração só quer saber de nossa comida?

Esse é o problema que enfrentamos uma vez que deixamos de dar por um dia que seja a ração do animal e oferecemos a ele novos sabores que não deveriam. para conseguir reverter essa situação é necessário que não seja oferecido nada além da ração, o animal pode não querer comer por alguns dias mas isso não pode amolecer o coração do dono. 

Outra coisa importante é não deixar a ração a vontade, a mesma deve ser dada em horários fixos e uma vez que o animal não coma deve ser retirada não muito tempo depois. Se preferir faça a troca da ração por uma mais palatável, faça -a gradualmente para que o animal não sinta a diferença.

Onde aprendi isto?


beijinhos de alegria 

JADER O JACAREZINHO


Jader é um jacarezinho muito bonito e educado. Ele é todo verdinho e sempre muito simpático com os outros animais da floresta.

Jader mora com sua mãe jacaré, Dona Catia em uma casinha perto de uma bonita lagoa.

Ela ama muito seu filhote e sempre ensina coisas legais para Jader, como a importância de se alimentar bem e realizar exercícios físicos para ter ótima saúde.

O jacarezinho, porém, tinha um grave defeito: era muito preguiçoso e não queria saber de se movimentar. Todos os dias, quando Jader voltava da escola, ele ficava o resto do dia deitado ao sol, sem fazer nada.

Ao final de cada dia, os jacarés costumam se reunir em volta da lagoa para se refrescarem e conversar. Alguns lamentam os estragos que os seres humanos tem feito na natureza, poluindo os rios e as florestas, outros contam os progressos dos filhos na escola, e todos ficam sabendo das coisas que acontecem na floresta.

Dona Cátia costumava se aconselhar com as amigas sobre como despertar em Jader a vontade de se mexer e de praticar exercícios, afinal, ele é um lindo jacaré, com pernas e braços que necessitavam de movimento para crescerem fortes e sadios. A mãe sabe que jacarés precisam ser ágeis, velozes e espertos para fugirem dos animais que queiram fazê-los de almoço e também para buscarem seus próprios alimentos. 

Jader não ia até a lagoa nem para tomar banho! Ele esperava a chuva para banhar-se. E sempre que a mãe falava sobre a importância de movimentar o corpo, Jader dizia:

- Não, mãe! Não posso sujar meu belo corpo, todo verdinho! Se eu for até a lagoa vou sujar os pés e ficar marrom e feio. 

- Um bom banho lhe faria muito bem – dizia sabiamente a mãe. Você poderia nadar e brincar com seus amiguinhos na lagoa.

Mas Jader não se importava de ficar sozinho em casa, embora ele soubesse que seus amigos conheciam bem toda a lagoa e costumavam ir caminhando até o outro lado da floresta para escutar as lindas histórias que o Sapo Dorneles contava.

Um dia, Jader estava em frente a sua casa, deitado ao sol, como costumava fazer. E como ele adormeceu profundamente, nem percebeu que um enorme temporal se formou. Logo raios e ventos fortes se ouviram por toda a floresta.

Mas Jader só acordou quando os ventos derrubaram uma árvore bem onde ele estava deitado. A árvore prendeu sua perna e ele não conseguia se mexer!

Sentiu uma dor enorme e começou a chamar por sua mãe.

- Socorro! Socorro! Não consigo me mexer! Mãe! Onde a senhora está? Socorro!

Enquanto gritava Jader percebeu que não conseguia se mexer porque ele não costumava fazer exercícios, e por isso seu corpo estava pesado e pouco ágil. Lembrou-se então dos conselhos de sua mãe sobre a importância de movimentar o corpo para ter saúde e condições de se mexer rápido quando precisasse.

Assim que o temporal passou Dona Cátia, que estava trabalhando na fábrica da floresta, pediu ao chefe para ir até em casa ver como estava o filho. 

E saiu correndo o mais rápido que podia, pois estava muito preocupada com Jader. 

Chegando perto de casa pode ouvir Jader chorando baixinho. A árvore havia quebrado a perna do jacarezinho, fazendo-o ficar bastante tempo sem poder se mexer e com muita dor.

Jader teve que ficar na cama por mais de um mês, até que sua perna ficasse boa. Nesse tempo ele pôde pensar bastante sobre como são importantes os movimentos que fazemos com o corpo.

Logo que ficou bom Jader passou a ir todas as tardes até a lagoa brincar com os seus amigos. Ele corria e brincava, sempre muito alegre e feliz, pois percebeu o valor do corpo, e cuidava dele com muitos exercícios e movimentos. 

Jader inclusive entrou para o time de natação da escola e, com o passar do tempo, depois de muito treinar, ganhou algumas medalhas, para alegria de sua mãe. 


Amália Moscon  

beijinhos de luz...

15 de jul de 2012

O GATO PELUDO E O URUBU VAVÁ


No Reino dos Animais havia um gato, o peludo, metido a valentão, que gostava de menosprezar o urubu vavá  chamando-a de preto fedorento, comedor de carniça e outras coisas feias que deixavam o urubu muito triste a chorar pelos cantos.

As outras aves tentavam animar o urubu mas ele não se conformava com a atitude do gato peludo.

Certa noite, enquanto o gato andava pelos telhados, ao encontro de uma gatinha para namorar, deu de cara com um rato gigante. 

Era um rato tão grande, mas tão grande que o peludo parou assustado sem saber o que fazer.

O urubu que descansava no topo da árvore, vendo que o gato peludo corria risco de vida diante do rato gigante, encheu-se de coragem e voou na direção dele, bicando-o várias vezes.


O rato assustado correu escondendo-se numa fenda da parede, o peludo se refez do susto e, mais do que ligeiro esqueceu-se da gatinha que o esperava no telhado indo para a sua casa dormir.

No dia seguinte, envergonhado o peludo pediu desculpas ao urubu que o salvou do rato gigante, tornando-o o seu melhor amigo.

A partir daquele dia o gato peludo era sempre visto a conversar com o urubu e nunca mais desdenhou da ave.

Nunca devemos humilhar o nosso próximo pois, aos olhos de Deus somos todos iguais e Ele nos criou para sermos amigos e solidários.
soninha

beijinhos de paz...

11 de jul de 2012

DUDU, O MENINO CURIOSO


Era uma vez um menino chamado Eduardo, seu apelido era Dudu. Um dia, ele foi passear em uma chácara, onde moravam os avós de seu amigo Pedro. Era um lugar muito bonito, com muitas árvores, flores, e também muitos e diferentes animais. 


Havia animais que ele nunca tinha visto tão de perto: galos, galinhas, porcos, cavalos e até um sapo verde, que pulava pelas redondezas. Quando ele conheceu o galo, ficou encantado e ao mesmo tempo curioso para saber se o galo podia se comunicar. 


O som que ele emitia era diferente da maneira como Dudu falava, pois o galo tinha um jeito próprio de se expressar, que era mais ou menos assim (perguntar às crianças como é que o galo fala): 


- Có, có, có... 

Em seguida, Dudu passou pelo pato, que também falava, mas de outra maneira (perguntar às crianças como é que o pato fala): 

- Quá, quá, quá... 


Depois, Dudu perguntou para sua mãe: 

- Mãe, todos os animais se comunicam? 

- Sim – respondeu a mãe. 

- E todos ele têm nariz, boca e olhos? 

- Todos os bichos foram criados por Deus, que é um Pai muito bondoso. 

Todos os bichos que você viu: galos, galinhas, porcos, cavalos e o sapo possuem boca para falar e ouvem os sons com suas orelhas. Também tem nariz para respirar e sentir o cheiro das coisas. E como nós, têm olhos para ver esse mundo lindo criado por Deus. 


Porém as crianças, os homens e as mulheres têm mãos para pegar os objetos e senti-los e os animais possuem patas que fazem a mesma coisa. Tudo isso são presentes de Deus para com seus filhos, que somos todos nós.

Dudu começou então a imitar os animais, e se divertiu muito (perguntar que animais as crianças conhecem e pedir que façam o som de cada animal citado).

- Puxa vida! Quanta coisa para agradecer a Deus... 

Se eu não tivesse boca como eu ia comer? 
Como é que eu ia falar? 


E se não tivesse ouvidos para ouvir, não poderia escutar a conversa dos bichos. 

Se não tivesse nariz, como eu ia respirar? 


Como sentir o cheiro das flores e da comida gostosa que a vovó faz? 

E os olhos? 

Como são importantes... 


Se não tivesse olhos não poderia ver o mundo todo... E se não tivesse mãos, como iria pegar as coisas, carregar os brinquedos, e pegar na sua mão para atravessar a rua? 

- Pois é, meu filho, não esqueça de agradecer a Deus o corpo físico que você possui. Ele é um presente de Deus. 

Mara Winsh e Claudia Schmidt

beijinhos de luz...

9 de jul de 2012

Bolo de três brigadeiros: branco, chocolate e morango


Ingredientes

. 4 ovos
. 1 1/2 xícara (chá) de açúcar
. 5 colheres (sopa) de margarina
. 1 1/2 xícara (chá) de leite
. 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
. 1 colher (sopa) de fermento em pó
. 3 latas de leite condensado
. 4 colheres (sopa) de chocolate em pó
. 2 colheres (sopa) de gelatina sabor morango
. 3 colheres (sopa) de chocolate em pó
. Raspas de chocolate branco para decorar

Modo de preparo

1. Prepare a massa: na batedeira, bata as claras em neve. 

2. Continue batendo e junte as gemas, uma a uma, o açúcar, 3 colheres (sopa) de margarina e 1/2 xícara (chá) de leite. Bata até formar uma mistura homogênea. 

3. Desligue a batedeira e misture a farinha e o fermento peneirados. 

4. Coloque a massa em uma fôrma de 22 cm de diâmetro, untada e enfarinhada. 

5. Asse no forno, preaquecido, a 200 °C durante 45 minutos ou até, que espetando um palito, ele saia seco. Deixe amornar e desenforme.

6. Faça os brigadeiros: em uma panela, misture o leite condensado, 1 xícara (chá) de leite, 2 colheres (sopa) de margarina e leve ao fogo brando, mexendo até engrossar e soltar do fundo da panela. 

7. Divida o brigadeiro em três tigelas. Em uma parte, misture bem a gelatina de morango, na segunda, junte o chocolate em pó e reserve a terceira.

8. Corte o bolo em três partes. 

9. Em um aro próprio para montagem de bolo, untado com óleo e polvilhado com açúcar, coloque um disco de massa e recheie com o brigadeiro de morango. 

10. Por cima, coloque outro disco e recheie com o brigadeiro de chocolate. 

11. Ponha o último disco e, por cima, o brigadeiro branco. 

12. Leve à geladeira até firmar. Desenforme e decore com as raspas de chocolate branco.

Dica: se quiser, substitua um dos brigadeiros por beijinho ou doce de leite.

Garanto que a gurizada vai adorar...

beijinhos de alegria...

** A PATINHA SALOMÉ **


Salomé é uma patinha
Bonitinha e cheirosa
Que chega manhosinha
Desejando uma prosa

Se não tem com quem falar
Ela fica bem zangada
Sai a choramingar
Com a carinha amuada

Sua mãe é tão zelosa
Mas não sabe o que fazer
Com a sua filha tão dengosa
Então corre a lhe dizer: 

-Salomé, te amo tanto
Tu és tudo para mim
És o meu mais doce encanto
Meu amor não vai ter fim! 

Minha filha sê feliz
Com a minha dedicação
Salomé então lhe diz:
- É  só teu, meu coração! 

Mãe e filha se abraçam
E saem pra passear
Quem por ali, passar
Vêem as duas a festejar

Dona pata nos ensinou
Que a vida é uma riqueza
E nos recomendou
Enxergar sua beleza!

soninha

8 de jul de 2012

PRA VOCÊ QUE TEM UM CÃOZINHO POODLE!!

SAIBA COMO LIMPAR O OUVIDO DO SEU CÃO E PREVENIR OTITE
PRIMEIRO PASSO: Como arrancar os pelos: puxe apenas os pelos internos do pavilhão do ouvido,"aos tufos". O puxão NÃO machuca apenas incomoda momentaneamente. Existem algumas raças que apresentam uma certa quantidade de pelo no interior do ouvido, a retirada dos pêlos é para facilitar a higienização completa.

SEGUNDO PASSO: Como limpar: ponha um chumaço de algodão ao redor do dedo com um pouco de óleo johnson´s , ou Epiotic ou mesmo a Solução Limpinho(em contra-se em bons petshop) .Passe o algodão com movimentos leves e circulares em todo o pavilhão externo, passe também nas dobras internas, sem introduzir o algodão muito fundo. Retire o excesso de óleo com algodão seco .

PERIODICIDADE: Semanal

ESTA PRONTO !!!
Onde encontrei?

Veja o vídeo

A LAGARTINHA PEPITA




Lá vai a lagartinha pepita saindo da maçã ...o que será que ela vai fazer? 

_ Eu acho que ela vai tomar banho no riacho porque está toda sujinha de maçã ...hummmm...será?!

_ Nãnãnãnãnão....
ela está saindo porque encontrou outra maçã mais saborosa e inteirinha e está pensando em fazer um buraquinho nela e ir morar lá dentro.

Hummm....
é preciso ter cuidado quando for comer maçã porque pode ter uma lagartinha escondidinha lá dentro e nos dar um tremendo susto....
UUUIIII...

Uma vez eu fui comer uma maçã e não vi que havia um furinho na sua casca. Quando dei uma mordida, NHAC! ...que horror!! uma lagartinha me olhou com a carinha sapeca e me perguntou:

_ Tomou susto soninha?

Eu achei que ela era muito engraçadinha e lhe respondi:

- Claro que não! Mas se você entrar em outra maçã, eu juro que eu vou lhe comer...
ARGH!!

A lagartinha saiu ligeirinha da maçã, correu para o quintal e subiu na goiabeira 

_ Eu acho que ela vai querer morar dentro da goiabinha.

_ Será que ela vai ter coragem de furar a goiabinha ?

Deixa ela!...quando eu for comer goiaba, ela vai ver só....



Olha a lagartinha na goiabeira juntinho das goiabas...

Ai...ai...tomara não ouse entrar nas frutinhas!

beijinhos de luz e alegria...


Veja um sapinho raro
AQUI

7 de jul de 2012

BOLINHA O CÃOZINHO ABANDONADO


Bolinha, um cãozinho cinzento e muito lindinho, vivia nas ruas da cidade desde que a família que o havia adotado o expulsou de casa só porque ele fez xixi no tapete.

Ele andava pelas ruas e sempre voltava para aquela onde a família morava, se deitava junto ao portão e choramingava de fazer dó.

Uma noite,Lucinha,a filha caçula de seu Pedro e dona Ana, não suportando mais o sofrimento do cãozinho, foi até o portão, o abriu e levou bolinha para o seu quarto.

Pela manhã quando a sua mãezinha foi acordá-la para ir para a escola e viu o cãozinho deitadinho aos pés da caminha da sua filha, ela gritou:

_ Socorro! Socorro! o que é isto aqui?

A menina assustou-se e disse:

- É o bolinha mamãe, e você nunca mais vai colocá-lo na rua pois eu não vou deixar.

A menina disse isto enquanto abraçava o cãozinho bem juntinho dela, bem apertadinho para que a sua mãe não o tomasse dela.

A partir daquele dia a menina ensinou bolinha a fazer xixi e cocô no quintal, a não subir na cama da sua mãe pois ela não gostava e quando ela ía para a escola, pedia à cozinheira Luzia para ficar de olho no cãozinho e não deixar a sua mãe expulsá-lo de casa.

Com o passar dos dias dona Ana foi se afeiçoando ao cachorrinho e então todos passaram a viver em união e alegria.

Um cãozinho é tão bom!
bjs,soninha

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!