Estamos de volta!!

Estamos de volta!!
Com muitas novidades!

29 de jul de 2014

Inverno X Doenças respiratórias x Crianças


Como proteger as crianças de doenças respiratórias?
A grande maioria das doenças agudas que afetam as crianças no inverno é de origem viral. As que frequentam creches e escolinhas são mais afetadas, por se contaminarem com vírus que pegam dos colegas. É comum que as famílias tenham a noção errada de que o frio ou a umidade causam estas doenças. Na verdade, nos dias frios ou chuvosos, as crianças têm maior risco de infecções porque ficam em ambientes mais fechados, aumentando a chance de transmissão dos vírus. A proteção deve ser por lavagem de mãos, pois essa é a forma mais comum de transmissão. As vacinas de pneumococo e influenza (gripe) ajudam a prevenir infecções mais graves, mas é importante lembrar que a maioria dos vírus mais comuns não tem vacinas eficazes.


Deve-se tomar algum cuidado especial com bebês?
Os bebês, por estarem em idade mais vulnerável, devem ser levados ao seu médico se apresentarem quadro de dificuldade respiratória mais importante ou febre alta.

Quais são as doenças respiratórias que mais atacam as crianças no inverno?
São os resfriados comuns, que são muito frequentes, principalmente nos primeiros anos de vida. Uma criança sadia tem uma média de 8 a 12 resfriados por ano, nos primeiros três anos de vida. As que vão a escolinhas ou que têm irmãos maiores frequentando estes ambientes apresentam um maior número de eventos.

Como diferenciar uma bronquiolite de uma crise de asma?
A bronquiolite é o nome que damos para o chiado e dificuldade respiratória que acontecem no primeiro ano de vida. Em geral, essas crianças têm muitos sintomas nos primeiros anos e, perto dos cinco anos, ficam muito melhores. Os filhos de pais com alergias ou asma (que são uma minoria neste universo) têm mais risco de continuar com sintomas até mais tarde na vida e a esses chamamos de asmáticos.

Muitos pais ficam receosos com a possibilidade do filho pegar 
alguma doença respiratória na creche. 
Que cuidados devem ser tomados neste caso?
A maioria das mães na sociedade atual precisa ou quer trabalhar, portanto, deixar os filhos em casa nos primeiros anos não é uma opção viável ou desejável. Uma vez que sabemos que a creche ou escolinha são locais de transmissão, o ideal é ensinar desde cedo às crianças medidas de higiene, como lavagem de mãos e não tapar as tosses e espirros com a mão e sim usar a manga da camisa. Apesar desses cuidados as crianças se contaminam muito e o importante é saber que a maioria dessas doenças, apesar de incômodas, são de bom prognóstico, com necessidade de poucas medicações.


Cuidando da saúde: Resfriado!


O QUE É?

É uma infecção simples do trato respiratório superior - acomete o nariz e a garganta, durando de poucos dias a poucas semanas (usualmente, menos de duas semanas).
O que se sente?

Os adultos, em média, têm de dois a quatro resfriados ao ano, e as crianças (especialmente os pré-escolares) de cinco a nove. Estas infecções são ainda mais frequentes nas creches.

Normalmente, os sintomas surgem de 1 a 3 dias após a pessoa entrar em contato com o vírus, e podem durar até uma semana, na maioria dos casos. 

Dentre os sintomas, destacamos: 

Nariz com secreção (coriza) intensa – como água nos primeiros dias. Mais adiante, pode tornar-se espessa e amarelada;
Obstrução do nariz dificultando a respiração, espirros, tosse e garganta inflamada (dolorosa);
Diminuição do olfato e da gustação;
Voz “anasalada” (voz da pessoa que está com o nariz entupido);
Rouquidão;
Adultos podem ter febre baixa, enquanto as crianças podem ter febre alta;
Dores pelo corpo;
Dor de cabeça;
Febre (pode ocorrer em crianças). Incomum em adultos.


COMO SE PREVINE?

Como muitos vírus diferentes podem causar resfriados, ainda não se desenvolveram vacinas eficazes.

É quase impossível não pegar um resfriado. Mas existem algumas atitudes que podem diminuir este risco. 

Dentre estes cuidados, estão: 

Lavar freqüentemente as mãos e ensinar para as crianças a sua importância;
Se possível, evitar contatos íntimos com pessoas resfriadas;
Sempre lavar as mãos após contato com a pele de pessoas resfriadas ou com objetos tocados por estes;
Manter seus dedos longe dos seus olhos e nariz;
Não compartilhar mesmo copo com outras pessoas;
Manter limpos a cozinha e o banheiro, especialmente quando alguma pessoa da casa está resfriada.


Para que a doença não se dissemine é importante que a pessoa resfriada: 

Cubra o nariz e a boca com um lenço ao tossir ou espirrar;
Lave suas mãos após tossir ou espirrar;
Se possível, ficar longe de outras pessoas nos primeiros três dias da doença, quando o contágio é maior.


beijinhos de luz...

A Raposa e as Uvas

   


Uma raposa faminta entrou num terreno onde havia uma parreira, cheia de uvas maduras, cujos cachos se penduravam, muito alto, em cima de sua cabeça.


A raposa não podia resistir à tentação de chupar aquelas uvas mas, por mais que pulasse, não 

conseguia abocanhá-las

.


Cansada de pular, olhou mais uma vez os apetitosos cachos e disse:

- Estão verdes . . .



É fácil desdenhar daquilo que não se alcança.

*La Fontaine*

- Imagens ilustrativas -

beijinhos de alegria...

27 de jul de 2014

Dia do Pediatra!


Passe pra dar esse aviso!
Não se esqueça de dar um alô, mandar um SMS, 
um cartãozinho etc, para quem cuida dos seus pequeninos!!

beijinhos de luz!

24 de jul de 2014

FESTINHA DE CRIANÇA!


Lilinha completou três aninhos e os seus pais fizeram uma linda festa de aniversário para comemorar.

Convidou os seus coleguinhas de escola e todos os amiguinhos que costumavam brincar na sua casa.

E a casa ficou cheiinha!! Era criança pra todo lado...

Parecia que havia se transformado num castelo repleto de fadas, duendes, mágicos e palhaços.

Comeram docinhos, beberam sucos e refrigerantes,cantaram parabéns para a aniversariante que apagou as velinhas cor-de-rosa, brincaram de pega-pega, mágica, pula-pula e muitas outras coisas que somente as crianças sabem brincar com tanta alegria e desembaraço.

A noitinha ía chegando quando os pais começaram a se despedir para retornarem aos seus lares. A mãezinha de Lilinha começou a distribuir as lindas bexigas que estavam enfeitando a sala e toda a casa . Dava duas , três, quatro, muitas e muitas bexigas foram distribuídas enquanto algumas estouravam fazendo com que pais e crianças pulassem e soltassem gritinhos de susto e prazer.

O tempo passou e as crianças cresceram.Tornaram-se lindas moças e rapazes, casaram, tiveram filhos,netos, bisnetos, trinetos, tetranetos e aquelas mesmas bexiguinhas ainda estavam espalhadas pelos lixões da cidade. Elas não desapareceram como desaparece o papel e o açúcar.Papai do Céu mandou chamar todas aquelas pessoas para passearem no céu e as bexiguinhas continuaram alí no solo.

A Terra ficou triste, chorou, esperneou, pediu para que elas se retirassem e elas nem ligavam para a tristeza da Terra.A cada dia parecia que elas se tornavam mais fortes e parecia que iriam ficar ali para sempre.Então Papai do Céu falou para a Terra, que ela tivesse calma pois um dia elas iriam desaparecer,mas era preciso muita paciência, com as bexigas e com os seres humanos.

Com as bexigas porque eram de borracha e a borracha demora um tempããããooo para se decompor e com os humanos porque estes demoravam muito para aprenderem as lições de vida saudável sobre um planeta limpo e preservado.

Portanto galerinha e pais, o que é que nós podemos fazer para que estas bexiguinhas não demorem tanto tempo no solo tornando tudo feio?!

Será que alguém pode nos dar uma ideia do que devemos fazer com todas elas além de deixá-las espalhadas pelos quatro cantos do planeta, quando já não servem mais para brincar?!

AH! Será que o que você vai ensinar você já pratica e ensina aos outros?!

Que bom! Acredito que todos já sabem o que fazer !...

Parabéns!!

Vocês sabiam que a borracha leva um tempo que ainda não foi determinado, para se decompor?!

*soninha*

beijinhos de alegria...




A Gansa dos Ovos de Ouro


Certa manhã, um fazendeiro descobriu que sua gansa tinha posto um ovo de ouro. Apanhou o ovo, correu para casa, mostrou-o à mulher, dizendo:

- Veja! Estamos ricos!

Levou o ovo ao mercado e vendeu-o por um bom preço.

Na manhã seguinte, a gansa tinha posto outro ovo de ouro, que o fazendeiro vendeu a melhor preço.

E assim aconteceu durante muitos dias.

Mas, quanto mais rico ficava o fazendeiro, mais dinheiro queria.



E pensou:

"Se esta gansa põe ovos de ouro, dentro dela deve haver um tesouro!"

Matou a gansa e, por dentro, a gansa era igual a qualquer outra.


"Quem tudo quer tudo perde".


*Esopo*

beijinhos de luz!

PAPAGAIO FALASTRÃO


Papagaio falastrão 
Se corrige com castigo 
Se não corrigir, então,
você vive com o perigo...

Ele fala o que não vê
Conta a todos sua vida
E se você não crê
Dê a ele sua guarida

Conta a todos seus segredos
Fala das suas manias
Faz chacota dos seus medos
Rouba as suas alegrias

bjs,soninha

21 de jul de 2014

As Brincadeiras das Crianças ao Redor do Mundo

Crianças brincando com bambolê: Brasil

Crianças ao redor do mundo têm muitas coisas em comum. A principal delas é a vontade de brincar.

E para isso, os pequenos têm muita imaginação; caixas viram carrinhos, garrafas viram foguetes, etc. E nem precisam de vídeo-games, iPads e coisas do tipo. Veja como são as brincadeiras em diferentes países.

Na Indonésia, a natureza é a melhor amiga das crianças. 
Por lá é comum ver animais soltos nas ruas e nos bosques. 
Foto - Ipoenk Graphic


Na Rússia, os pequenos podem até ensaiar uma pescaria.
 Olha que fofura! Foto - SvetlanaKvashina


Em Myanmar, a diversão é jogar bola, como em quase todos 
os países. Os trajes religiosos não impedem as crianças 
de se divertirem. Foto - Chan Kwok Hung


Na Índia, carrinhos de rolemã improvisados fazem a 
alegria da criançada. Foto - Sandee Pachetan


Em Gana, até caixa de papelão vira bola de futebol. 
Foto - Terry White


Crianças brincando de "roda" em Nova Olinda/Ceará/Brasil


As crianças da Estônia têm o privilégio de brincar na neve, 
e não é apenas no Natal. Foto - Elika Hunt


Crianças brincam com bola:Brasil


Crianças brincando na Indonésia


Crianças brincando com pneus (carrinhos).: Brasil



4 MOTIVOS PARA CRIANÇAS FICAREM MENOS CONECTADAS

Cada vez é mais comum ver uma criança carregando um tablet para onde quer que vá, ou mesmo um smartphone. Conhecidos como nativos digitais, as crianças das novas gerações praticamente nascem sabendo como mexer em um celular e adeptos a todas as novas tecnologias - mas isso não é algo necessariamente bom, de acordo com a Academia Americana de Pediatria.

De acordo com a instituição, crianças de 0 a 2 anos não deveriam ter qualquer contato com artefatos tecnológicos e um limite deve ser estabelecido para as crianças com idades entre 3 e 5 anos - no máximo uma hora diária. Dos 6 aos 18 anos, essa hora pode ser dobrada mas não ultrapassada. Isso porque os jovens atualmente estão expostos quase 5 vezes mais à tecnologia do que o recomendado, o que pode causar problemas como obesidade, insônia e falta de foco.

Confira 4 motivos pelos quais crianças menores de 12 anos deveriam passar menos tempo ligadas às chamadas novas mídias.

Obesidade: de acordo com pesquisadores, muito tempo em frente à televisão (seja assistindo algum programa ou jogando videogame) pode contribuir com o sedentarismo infantil e, ainda, incentivar o consumo de produtos não saudáveis, como fast-foods, por meio de publicidade. Isso tudo acarretaria no aumento de peso dos pequenos. Vale ressaltar também que tablets e smartphones atualmente funcionam como televisões, com plataformas como youtube e netflix, que permitem exibir conteúdo quando o usuário desejar.


Problemas para dormir: assistir televisão pode causar insônia, especialmente para quem possui o equipamento no quarto. A luz da TV à noite suprime a ação da melatonina, que é o hormônio regulador do sono - quanto mais calmo e escuro um ambiente é, mais melatonina o corpo irá produzir. Fora isso, é possível que crianças pequenas assistam conteúdos violentos durante o dia, o que faria com que elas não conseguissem dormir à noite. Cabe aos pais controlar o que os mais novos assistem. 
Dores de cabeça: estudos mostram que o uso exagerado de computador, videogames e televisão, em conjunto com poucas horas de sono, pode contribuir para provocar dores de cabeça e enxaquecas nos mais pequenos. Além disso, o uso prolongado do computador e outros equipamentos similares podem causar a chamada "Síndrome de Visão de Computador" (em inglês, "Computer Vision Syndrome"), que é caracterizada por cansaço visual, olhos secos ou vermelhos, sensibilidade à luz, além de enxaquecas.
Falta de foco: com uma quantidade enorme de mídias para prestar atenção, a falta de foco também entra em cena. Testes realizados pelo professor de comunicação da Universidade de Standford, Clifford Nass, sugerem que os usuários tendem a imitar a capacidade multitarefa de artefatos tecnológicos, como computadores, o que faz com que façam muitas coisas ao mesmo tempo e também se distraiam mais facilmente - e para focar em uma única atividade é necessário um baita esforço.

Claro que, no mundo atual, manter-se longe da tecnologia é praticamente impossível - mas vale diminuir um pouco o consumo dessas mídias e incentivar a leitura e atividades ao ar livre para ajudar a melhorar a qualidade de vida das crianças e adolescentes.

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!