Estamos de volta!!

Estamos de volta!!
Com muitas novidades!

30 de nov de 2016

Docinho de abacaxi e coco


INGREDIENTES

1 abacaxi

1 coco

5 ovos

1/2 kg de açúcar

MODO DE PREPARO:

- Misture o coco ralado e o abacaxi moído, os ovos, junte o açúcar e leve ao fogo, mexendo de vez em quando.

- Quando enxergar o fundo e as laterais da panela, retire o doce do fogo.

- Deixe esfriar um pouco e faça bolinhas com essa massa.

- Passe por açúcar cristal e arrume em forminhas de papel.

- É um doce que rende muito, além disso, é delicioso.

Delícia!

beijinhos de luz.

Um cãozinho chamado "bob"


Oscar era um garotinho muito feliz até o dia em que a sua mãezinha lhe chamou e lhe disse:

- Filhinho, nós vamos ter que levar o "bob" para a casa da vovó porque ele está ficando velhinho, a sua vovó também está; assim um fará companhia ao outro.

_ Não mamãe! Não faça isso por favor!! 
Eu gosto do "bob" mesmo ele ficando velhinho...

"Bob" era um cão que vivia na família há muito tempo. Quando Oscar nasceu e ainda era bebezinho, ele deitava junto ao berço e não deixava nenhuma pessoa estranha se aproximar.

Oscar crescera ao lado do seu grande amigo "bob" e agora teriam que se separar?

Foi um chororô no dia em que D.Luíza levou o cão para a casa da sua mãe, a avó do garotinho.

Oscar vivia triste pelos cantos, chorava, não queria se alimentar, na escola não brincava com os coleguinhas nem participava das atividades, à noite despertava na madrugada gritando pelo cão, e a sua mãe já não suportava mais presenciar a tristeza do menino.

Então Dona Luíza perguntou ao filhinho:

_ Oscar, você quer um cãozinho novo a mamãe arruma um pra você meu filho!

_ Não mamãe, eu quero o meu "bob"! Se não for ele, nenhum outro eu vou querer.

Preocupada com a saúde do filho, Dona Luíza conversou com o pai do garoto, senhor Alberto, e resolveram buscar o "bob" de volta pra casa.

A avó de Oscar ficou hiper feliz quando os viram chegando pra pegar o cão, porque ele também vivia triste pelos cantos sem querer a ração, nem os petiscos que a boa velhinha lhe oferecia.

Quando "bob" chegou em casa Oscar estava deitado choramingando na sua caminha, o cão correu para o quarto do amigo, pulou sobre ele e ambos rolaram pelo chão entre lágrimas, sorrisos e afagos de alegria pelo reencontro.

A partir daquele dia a alegria voltou a reinar na casa de Dona Luíza e nunca mais ela voltou a falar na velhice do cão.
Mas ele estava envelhecendo...

Claro que chegaria o dia em que ele iria se transformar numa estrelinha, mas até lá, aquela amizade linda e verdadeira ainda iria brilhar e encantar muito a vida de um garotinho e de todos que conviviam com aquele animal tão meigo e amoroso.

Se você tem um cãozinho, cuide bem dele, dê-lhe bastante amor, carinho e atenção porque um dia ele vai partir, vai se tornar uma estrelinha a brilhar além da ponte do arco-íris e você irá sentir muita saudade dele.

*soninha*

beijinhos de luz...

A Tartaruga Aviadora


Um certo dia, uma tartaruga encontrou-se com dois patos emigrantes. Ficou horas admirada, ouvindo-lhes contar suas grandes viagens pelo mundo a fora. 

Vocês é que são felizes, dizia a tartaruga, suspirando resignadamente. Eu também gostaria de viajar, mas ando muito devagar. 

- Por que não nos acompanha? Vamos correr o mundo a três... disse um dos patos. 

- Como poderei ir, se não sei nem ao menos andar depressa pelo chão, quanto mais voar por essas alturas e distâncias? 

- Podemos ajudá-la, fazendo como os aviadores. Nós seremos os pilotos e você irá como passageira. 
- Mas, meus amigos, onde está o avião? 

- Não se preocupe. Nós arranjaremos tudo, já! 

Pegaram um pau roliço e comprido, e mandaram que a tartaruga se dependurasse nele, com a boca, fortemente. Em seguida cada um pegou uma das pontas do bastão. E lá se foram pelos ares, batendo as asas compassadamente e levando a feliz tartaruga. 


- Segure-se bem, "agarre-se" com força, comadre tartaruga!, gritou um dos patos. A viagem é comprida!... 

La da terra, os animais e as pessoas, admiradas, erguiam a cabeça, fixavam bem os olhos; estavam espantados por ver uma tartaruga voando. 

- Olhem, olhem, gritam alguns deles, apontando para o céu. Nunca tinha visto uma tartaruga voar! Aquela deve ser a rainha das tartarugas!... 

E todos riam gostosamente. 


A tartaruga voadora, sentia-se orgulhosa por ser admirada. 

- Sou mesmo a rainha, ia respondendo a ingênua tartaruga, mas não chegou a pronunciar nem a primeira silaba, porque, ao abrir a boca, soltou-se do bastão e caiu como um raio, espatifando-se no chão. 

Os patos continuaram seu voo, porque é o que mais sabem fazer. E ficaram comentando: 

- Da próxima vez que trouxermos alguém que não sabe voar, é melhor providenciarmos um paraquedas. 
.
**MORAL DA HISTÓRIA**

Quando tentamos fazer algo para o qual não estamos preparados, podemos nos dar muito mal. Como se diz: " cada macaco no seu galho". 

"Adaptação"
Nicéas Romeo Zanchett

beijinhos de luz!

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!