Estamos de volta!!

Estamos de volta!!
O Inverno Chegou...

17 de ago de 2011

O Elefante Bilau




O ELEFANTE BILAU

No Reino dos Animais havia um elefante muito curioso, o bilau, que todos chamavam "Detetive" porque ele costumava descobrir os mistérios que os outros não conseguiam descobrir.

Certa feita as águas dos rios que serviam para o consumo, estavam sujas, muito sujas e nenhum deles sabia o porquê.

Não era permitido tomar banho naquelas águas, nem lavar roupas, sapatos, carros, utensílios de casa etc; e por que as águas estavam tão sujas?

Bilau com a sua eterna mania de investigação resolveu procurar pistas que lhe pudessem dizer quem estava cometendo aquele ato tão vergenhoso.

O elefante "detetive" descobriu com a sua lupa, que havia enormes pegadas próximas às margens do rio e que pareciam ser de animais muito, muito grandes. Imaginou serem dos macacos gigantes que se escondiam nas montanhas, então pediu muito cuidado aos seus amigos pois todos sabiam que aqueles macacos eram bons porém não gostavam que lhes reclamassem sobre coisa alguma.

Depois de muito procurar pistas,bilau encontrou uma correntinha de ouro com três medalhinhas, que ele sabia muito bem de quem era.

_ Já sei! Já sei!- Gritou bilau, assustando todos os animais que estavam por perto.

" - Sabes o quê? - perguntou laninha a gatinha manhosa.


_ Quem está sujando as nossas águas, respondeu o "detetive".
@-  E quem é? - perguntou favo o ursinho pardo.

_ É o leão bacurau, aquele amarelão que vive nas montanhas.

# E estas pegadas tão grandes podem ser dele? - indagou fúlvia a macaquinha esperta.


_ Podem sim! Ele deve estar usando alguns sapatos bem grandes para nos enganar.

# E como você sabe que é ele? - voltou a perguntar a macaquinha.
_ Por esta correntinha que encontrei perto do rio, que é dele. Eu a reconheci pois já a vi no seu pescoço quando nós brincávamos uma certa tarde no ribeirão dos banhos, falou bilau dando pulinhos de alegria. Vamos ficar na tocaia que nós pegamos este malandro!

Os animais formaram grupos e ficavam dia e noite na espera a fim de confirmarem, ou não, se era mesmo o leão bacurau quem estava sujando as águas dos rios.

Certo dia, bem a tardinha,quando o sol se preparava para ir dormir deixando a terra escaldando de calor, o que eles viram?!
Sim! O leão bacurau. Ele mesmo!

Caminhava devagarinho com latas cheias de areia presas aos pés a fim de fingir que eram patas de animais gigantes, o danadinho chegou perto do rio retirou as latas e PIMBA! mergulhou com toda vontade....

= ALTO LÁ! - gritaram todos os animais, de uma só vez.


_ Saia imediatamente daí, falou bilau, o elefante detetive. Nós vamos dar-lhe um bom castigo para você não sujar, nunca mais, as águas do nosso consumo.


** Perdão amigos! Mil perdões! - gemia o leão bacurau, muito arrependido.

_ Amigos coisa nenhuma! Se você fosse nosso amigo, não faria uma maldade desta.- disse bilau, acrescentando: - por que você não se banha no reibeirão onde todos nós nos banhamos?

** Porque a água daqui é mais fresquinha, choramingou  bacurau .

_ Saia já, seu molenga! -gritou bilau.

O leão bacurau saiu da água morrendo de medo de levar uma boa sova dos amigos, mas estes não lhe bateram porém deram-lhe dois bons castigos:

- Ficaria dois meses a pão e água dentro de uma jaula, isolado, sem receber a vsita dos amigos e dos parentes;

- Quando saísse da jaula seria o responsável pelas praças do Reino, deixando-as limpas, organizadas, floridas e acolhedoras.

E assim foi!

O leão bacurau foi punido, não lhe sobrou tempo para outras travessuras erradas, e serviu de exemplo para que outros não fizessem a mesma coisa.

O castigo saudável educa!


beijinhos....

13 de ago de 2011

Joãozinho o Chorão...



Chegou o dia da vacinação contra paralisia infantil mas o Joãozinho não parava de chorar, com medo de tomar as duas gotinhas.

De nada adiantou a sua mãe, Dona Alaíde, ter lhe falado um milhão de vezes que não doía nada e ele iria ficar protegido da doença. 

O menino não parava de chorar...era um horror!

Abria um "bocão" chorando que dava para se fazer um exame da sua garganta...hahaha!!


Então a sua mãezinha teve uma iluminada ideia: - disse ao menino que as gotinhas eram novas e tinham o sabor de tutti frutti.

Quem não gosta de tutti frutti?

_ É mesmo mamãe? - perguntou o garotinho, fungando e enxugando as lágrimas com as mãozinhas.

- É meu filho, é verdade sim. Você acha que a mamãe iria mentir?

Joãozinho todo feliz, dando pulinhos, falou:

_ Então vamos! Então vamos logo antes que acabem.

A sua mãe, preocupada como iria se sair daquela "mentirinha" que havia inventado, teve outra ideia. Pegou umas balinhas sabor tutti frutti que ela havia guardado na sua bolsa e pensou:

- Depois que ele tomar as gotinhas eu dou as balinhas e pronto!

O garoto segurou a mão da mãezinha e foi cantarolando pelo caminho:

_" Eu vou, eu vou
tomar minhas gotinhas...eu vou!
Eu agora vou sem medo
E agora eu vou! "

Chegaram ao Posto de Saúde, a enfermeira bonitinha e sorridente acariciou a cabecinha do garoto pedindo para ele abrir a boquinha.

Enquanto isto a sua mãezinha já estava com a balinha na mão, prontinha para ser colocada na boca do guri, após a vacina.

E assim foi:

= Vapt! Vupt!

= Gota aqui...bala ali...e pronto!

O garoto nem percebeu a mãezinha colocando a balinha na sua boca e, tão animado estava que falou:

_ Hummmmm...que gostinho bom de tutti frutti.

A enfermeira que já sabia o que era pois dona Alaíde havia lhe contado, falou:

# É! As gotinhas estão vindo premiadas com balinhas sabor tutti frutti.

_ Que bom! - falou Joãozinho acrescentando - nunca mais eu vou chorar e nem faltar. Tomarei todas as gotinhas...

Joãozinho deixou um recadinho para vocês não faltarem à vacinação mesmo que não tenham tomado a primeira dose e, se estiverem dodói e não puderem ir, quando ficarem bons procurem um Posto ou Centro de Saúde, e não esqueçam de levar a Carteira de Vacinação.

beijinhos de luz.
 

9 de ago de 2011

Igor e o seu cãozinho chocolate



IGOR E O SEU CÃOZINHO CHOCOLATE

O sonho de Igor era ter um cãozinho marron para ele colocar o nome chocolate!

_ Por que chocolate? perguntavam seus pais.

- Porque eu adoro chocolate! respondia o garoto com os olhinhos brilhando de alegria.

No dia do seu aniversário os seus pais realizaram o seu desejo, deram-lhe o tão sonhado e desejado chocolate.

Era um chocolate meio diferente, não podia ser comido, latia, fazia xixi e cocô pela casa e adorava dormir debaixo do cobertor do menino.

Devagarinho Igor foi ensinando ao chocolate o lugarzinho certo de fazer xixi e cocô, a obedecer alguns comandos tipo sentar, deitar, levantar, correr, dar a patinha e alguns outros.

Igor não se cansava de agradecer aos pais pelo presente e lhes dizia:

_ Papai, mamãe, o chocolate vai crescer comigo e quando eu for rapaz e me casar eu levo ele comigo.

- Vamos ver...vamos ver...diziam os seus pais.

O que Igor não sabia é que a idade dos cães se conta de maneira diferente da nossa. Quando um cãozinho faz um aninho é como ele já tivesse sete, e quando faz quinze é como se tivesse mais de cem.

Os seus pais sabiam mas não falaram com o filho para ele não ficar triste.

O tempo foi passando, Igor crescendo e notando que chocolate estava ficando velho, pêlo esbranquiçado, alguns dentes caíram, o cãozinho já não brincava de correr e queria estar dormindo quase sempre, comia pouco, os olhinhos adoeceram com uma doença que o veterinário disse ser catarata e ele já não enxergava bem, trombava nos móveis e nas paredes , estava estranho.

Um belo dia Igor perguntou:

_ Mamãe, papai, por que o Igor só tem 10 aninhos e já está tão velhinho? Será que ele está doente?

Os pais aproveitaram e lhe explicaram o porquê, e o garoto ficou muito triste pois sabia que o seu chocolate tão querido não iria morar com ele quando ele casasse e tivesse os seus filhos.

Um dia, ao voltar da escola Igor não encontrou o seu amigo e, aflito, perguntou aos pais, já em prantos:

_ Mamãe, por favor, não me diga que ele se foi?!

- Sim, meu filho. Deus mandou buscá-lo logo depois que você saiu para a esola.

Igor, chorando, perguntou: 

_ Para onde vão os cachorrinhos quando morrem, mamãe?

- Para o céu, meu filho; para o céu! Lá tem um lugarzinho especial só para os animais .Fique sossegado que os anjinhos vão cuidar muito bem do seu chocolate.

_ Mas eu não posso vê-lo! disse o menino, desatando a chorar.

- Pode sim, falou a sua mãe. Durma bem cedinho que um anjinho vem lhe buscar e lhe leva para você ver o seu amigo.

Igor passou a dormir cedo na expectativa de visitar o seu amigo e nunca mais se deitou tarde e isto foi muito bom para a sua saúde e para a sua mãe que vivia ralhando com ele porque ele ficava vendo TV até tarde.

Quando dormia, um anjinho chegava devagarinho e lá iam os dois flutuando até o Cantinho dos Animais onde o chocolate brincava com todos os outros bichinhos.
O menino brincava, brincava com seu cãozinho e quando já ía amanhecendo ele se despedia prometendo voltar novamente. 
Chocolate, como se estivesse entendendo o que seu amigo falava, pulava ao seu redor  abanando o rabinho, lambia as suas mãos, numa alegria sem fim .Finalmente o garoto retornava enquanto o cãozinho voltava para o convívio dos seus amiguinhos.

Quando o menino acordava ela falava com a mãe:

_ Mãezinha, o anjinho me levou para visitar chocolate e ele está novinho, não é mais um cão velhinho, por que mamãe?

- Deve ser porque a água de lá faz este milagre, respondeu a sua mãe, às gargalhadas.
O menino também sorria enquanto saía para a escola perguntando à sua mãe:

_ Quando eu vou ganhar outro cãozinho?!

beijinhos

8 de ago de 2011

Juca Barrigudinho



JUCA BARRIGUDINHO

Juca, filho único de Rosinha e Raimundo, é um menino muito gordinho com uma barriga bem grandinha que não consegue ficar escondida, nem dentro das calças nem debaixo da camisa.

Os coleguinhas dele apelidaram-no "barrigudinho" , "pançudo", "gorducho" e mais alguns apelidos que o garoto detesta.

A professora reclama os meninos todos os dias por causa das brincadeiras que ela chama de "sem graça" e que deixam o Juca muito triste e solitário.

Como se não bastassem as brincadeiras dos colegas, Juca adoeceu porque está muito gordinho. A sua pressão ficou alta, as gorduras no seu sangue se elevaram muito, e o pediatra lhe proibiu : doces, chocolates, batata frita, hamburger, refrigerantes, biscoitos recheados, coxinhas, pastéis, quibes e muitas outras guloseimas que ele adora.

Dona Rosinha e o sr. Raimundo estão muito preocupado com a saúde do filho ecomeçaram a seguir, imediatamente, todas as orientações do médico, inclusive fazer caminhadas  com o filho para ajudar na perda de peso.Assim, eles aproveitariam para emagrecerem um pouco.

Quando Juquinha havia emagrecido uns cinco quilos a sua mãe lhe falou:

_ Meu filho, você está tão elegante! Está um gatinho...

O menino brincando, aproximou-se da sua mãezinha:
 ...miaaauuuu....miaaauuuu...miaaauuu...hahahaha...e deu boas gargalhadas.

- Sabe mãezinha, disse Juquinha, eu posso pedir um presentinho para comemorar o sucesso?

_ Hummmmmm...fizeram os seus pais. - O que vai ser, uma torta de chocolate?

- Nãããããoooooo!!! Deus me livre de torta por agora. Torta eu só vou querer quando tiver alcançado o peso ideal. 

_ Então o que é? perguntou dona Rosinha.

- Uma bicicleta. Vocês nunca me deram porque achavam que eu iria cair por ser meio pesadinho...rsrs., mas já que estou mais leve, agora já posso ter uma?

_ Sim! responderam os pais, ao mesmo tempo. Amanhã mesmo iremos providenciar e vai ser ótimo porque vai lhe ajudar nos seus exercícios.

Na manhã seguinte dona Rosinha e sr. Raimundo foram à loja de bicicletas e compraram uma azulzinha que há algum tempo o Juquinha desejava ganhar.

Quando o garoto chegou da escola e viu a sua bicicleta, deu pulos de alegria, abraçou e beijou os pais, disse que eles eram os melhores pais do mundo e faria tudo para vê-los felizes.

Juquinha caminhava todos os dias bem cedinho com os pais, antes de ir para a escola, deixou de lado aquelas guloseimas que faziam a sua barriga ficar tão grandinhaaaaa...rs, à tardinha ele pedalava nas ciclovias da cidade com alguns coleguinhas, passou a jogar futebol com a galerinha da escola e nas noites quentes ele fazia aula de natação.

Aos poucos ele foi ficando esbelto, a barriguinha desapareceu, os músculos apareceram, os coleguinhas deixaram de lado os apelidos, as coleguinhas passaram a chamá-lo de "gatinho" e até ganhou um abraço e um beijinho da Su, uma coleguinha que ele paquerava, de longe...

Juquinha fez novos exames e descobriu que estava curado. As gorduras do sangue diminuíram, a sua pressão arterial estava normalizada, e tudo graças ao seu próprio esforço, aos conselhos e orientações dos seus pais e do pediatra.

Gordinhos são bonitinhos e fofinhos, mas se engordarem demais podem adoecer...

beijinhos....

5 de ago de 2011

O Gato zezito


O GATO ZEZITO
Zezito é um gato muito, muito engraçado. Enquanto os seus amigos saem pelas ruas passeando, conhecendo novos becos e telhados, ele fica no jardim entre as flores, se aquecendo ao sol e tentando ver como é que o sol brilha e aquece tanto.

Um dia o seu pai, o gato valente perguntou-lhe:

- O que você tanto faz olhando para o alto, meu filho?

_ Eu queria descobrir, paizinho, como se acende a luz e o aquecedor do sol.

- Oh! filhinho! Isto,  nós nunca vamos descobrir.

_ Por que paizinho?- perguntou zezito.

- Porque nós não sabemos ler e não podemos pesquisar nos livros.

_ E se eu perguntar ao meu amigo Ronaldo, será que ele me diz?

- Filho, os humanos não entendem a nossa linguagem, só se for em sonhos...

_ Está bem paizinho, pois será em sonho, mas eu vou tentar quando ele voltar de viagem.

Os dias se passaram e Ronaldinho chegou de viagem, trouxe mimos para os pais e os seus gatinhos amados. Zezito ganhou uma linda bolinha colorida .Radiante e ansioso para chegar a noite quando todos dormiriam e ele poderia fazer as suas perguntas ao garoto.

Enfim, todos adormeceram na casa e, em sonhos o garoto saiu para passear com o zezito e o seu pai, valente, pelo jardim da casa. O gatinho ansioso virou-se para o menino e perguntou:

_ Amigo, como se liga a luz e o aquecedor do sol?

- Hahahaha!!! sorriu o menino. Ô zezito, criatura inocente, o sol não possui nenhum interruptor.

_Ãhhnn...éééé..??? E como é que é, então...

- O sol, meus amigos, falou o menino se dirigindo ao gatinho zezito e o seu pai, valente, é uma estrela feita de gás em alta temperatura por isto brilha e aquece e, como fica próximo da Terra onde estamos, podemos sentir a sua luz e o seu calor.

_ E o quê mais? - perguntou zezito.

- Por enquanto esta sua cabecinha só precisa desta informação, está bem amiguinho? Quando você ficar maiorzinho eu lhe ensino mais. E agora vamos voltar para casa que a noite está esfriando...

Ronaldinho retornou do sonho, para sua casa, e todos se deitaram nas suas caminhas onde os seus corpinhos estavam esperando por eles.

O dia amanheceu e lá estava, novamente, o zezito no meio das flores olhando o céu, com as mesmas perguntinhas brincando dentro da sua cabecinha.

beijinhos

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!