Natal está chegando gente!

Natal está chegando gente!
Com muitas bênçãos e presentinhos!

1 de dez de 2016

Minie!


Sejam bem-vindos!

beijinhos de luz!

Papai do Céu!


Meu querido Papai do Céu!

Hoje eu quero lhe agradecer muito porque até aqui tive boa saúde, pais carinhosos que cuidam de mim, bons amiguinhos com quem eu brinco, repartimos os nossos lanches e conversamos bastante.

Agradeço também Papai do Céu pela professora que me ensina todos os dias, conta lindas historinhas e é muito carinhosa com todos nós e por meus avós que já estão velhinhos mas são bem alegres e gostam de me dar docinhos.

Agradeci hoje Papai do Céu, mas se prepare porque amanhã eu volto para lhe pedir umas coisinhas viu?

Enquanto eu dormir toma conta de mim Papai do Céu!

Eu lhe amo mas o Senhor já sabe né?

Boa noite Papai do Céu!

beijinhos de luz...

*soninha*

Bolachinhas de Natal Decorada


*Ingredientes*

*Massa*

12 ovos
1 kg de açúcar cristal
250 g de manteiga sem sal
1 xícara de leite
100 g de sal amoníaco
Farinha de trigo, o quanto baste

*Glacê Real Para Decoração*

2 claras
2 colheres (sobremesa) de suco de limão
2 colheres (café) de vinagre branco
Açúcar confeiteiro, o quanto baste

*Modo de Preparo da Massa*

Coloque o sal amoníaco em uma tigela, despeje sobre o pó, o leite morno e misture suavemente até dissolver, deve espumar e aumentar de volume.

Junte os demais ingredientes e misture com as mãos

A farinha coloque até dar ponto, para ½ receita uso mais de um quilo de farinha

Comece a amassar na tigela e depois passe para uma bancada enfarinhada

O ponto é até formar uma bola de massa bem bonita, que solte das mãos

Deixe descansar um pouco antes de abrir

Abra a massa com um rolo na espessura de 0,5 cm sobre superfície enfarinhada e corte os biscoitos com cortadores próprios, encontrados em lojas de produtos para confeitaria

Leve para assar até dourar o fundo dos biscoitos

Decore com glacê real

Espere secar o glacê e guarde em potes, vidros e biscoiteiros bem fechados

*Glacê*

Bata as claras em neve em ponto bem firme, sem parar de bater na batedeira, junte o açúcar confeiteiro aos poucos, junte o suco e o vinagre, e vá juntando açúcar até dar ponto.

O meu ponto é quando se sente o glacê pesado, a “batedeira pesando”

Vai bastante açúcar, cerca de 500 g

Para decorar os biscoitos, espere que esfriem bem, e decore a gosto usando o glacê, pode ser colorido com corante alimentício.

Coloque os biscoitos já decorados em uma forma (ou bandeja com bordas altas), um ao lado do outro

Cubra as formas com um pano (não coloque em potes com tampa, o glacê não seca e fica melado), deixe aí por umas 6 horas em local seco e arejado.

*Informações Adicionais*

Dica1: Para facilitar o uso do glacê, coloco pequenas porções em saquinhos plásticos para dividir por cores, aplico o corante aí mesmo (às gotas, ou aos pouquinhos), fecho o saquinho com um nó, e faço um furinho no cantinho pra usar como manga de confeitar. 

Dica 2: Faço sempre ½ receita, e dá bastante. Já contei as horas de trabalho pra fazer os biscoitos, o meu tempo dá sempre 12 horas – entre fazer a massa, assar, esperar esfriar, fazer o glacê e decorar, que é a parte que toma mais tempo. Obs.: o tempo que consta oficialmente receita calculei apenas para preparo da massa dos biscoitos. 

Dica 3: Vale chamar ajuda da família, é muito divertido decorar biscoitos, fazia isso quando criança com a minha avó e primos, era o melhor da época de Natal! Mais legal ainda é que como rende muito dá pra fazer pacotinhos com biscoitos pra dar de presente, uso saquinhos plásticos transparentes e arremato com uma fita bonita. Virou tradição na ceia de Natal, dar os saquinhos de biscoitos de lembrança aos convidados: um sucesso cheio de carinho.

Lenda do Pinheiro de Natal


Há muito, muito tempo, na noite de Natal, existiam três árvores junto do presépio: uma tamareira, uma oliveira e um pinheiro. Ao verem o Menino Jesus nascer, as três árvores quiseram oferecer-lhe um presente. 

A oliveira foi a primeira a oferecer, dando ao Menino Jesus as suas azeitonas. A tamareira, logo a seguir, ofereceu-lhe as suas doces tâmaras. 

Mas o pinheiro, como não tinha nada para oferecer, ficou muito infeliz. As estrelas do céu, vendo a tristeza do pinheiro, que nada tinha para dar ao Menino Jesus, decidiram descer e pousar sobre os seus galhos, iluminando e enfeitando o pinheiro. 

Quando isto aconteceu, o Menino Jesus olhou para o pinheiro, levantou os braços e sorriu! Reza a lenda que foi assim que o pinheiro – sempre enfeitado com luzes – foi eleito a árvore típica de Natal.

Autor: Jean-Baptiste Poquelin Molière

beijinhos de luz!

Cuba é o primeiro país a eliminar a transmissão do HIV de mãe para filho


OMS diz que ilha conseguiu feito inédito de erradicar a transmissão do vírus e o da sífilis.

Em cerimônia na sede da Organização Panamericana da Saúde (OPS, o escritório regional da OMS) em Washington, a OMS entregou a Cuba a primeira certificação do mundo que estabelece que um país cumpriu o duplo desafio de eliminar a transmissão do HIV de mãe para filho, bem como da sífilis congênita.

Leia a matéria completa 

O caso da menina que controlou o HIV depois de parar de tomar remédio


O primeiro caso pediátrico conhecido de regressão do vírus depois de um tratamento antirretroviral logo no início, e seu posterior abandono, abre a porta a novas pesquisas sobre a aids.

É o primeiro caso na história de uma criança que deixa o tratamento e consegue uma regressão do HIV-1. Embora a menina continue infectada, pode levar uma vida perfeitamente normal sem tomar nenhum medicamento. No entanto, é preciso levar em conta que se trata de um único indivíduo, por isso ainda não se pode tirar conclusões firmes.

Leia a história completa 

A Criança e a AIDS


As estatísticas mostram o quanto vem crescendo o número de crianças contaminadas pelo HIV.

Define-se dois tipos de transmissão:

- vertical, da mãe para o filho, que poderá ocorrer durante a gestação, via transplacentária, por ocasião do parto ou pela amamentação, por isso recomenda-se que mães infectadas não amamentem seus filhos ou doem leite. Calcula-se que a taxa de risco de uma mãe transmitir o vírus para seu filho seja de 30% (MARQUES, 1994).

- crianças e adolescentes, através dos mecanismos clássicos de transmissão: via sexual, transfusão sanguínea ou hemoderivados contaminados, além da utilização de indevida de agulhas, principalmente pelos viciados em drogas injetáveis.

Manifestações clínicas:

Difere dos adultos, sendo descrito por: desenvolvimento deficitário; febre; diarréia crônica; infecções bacterianas frequentes, como monilíase oral; infecções disseminadas e invasivas de repetição, como otite média aguda e pneumonias; infecções oportunistas; hepatoesplenomegalia; linfonodomegalia; pneumonite; intersticial crônica; parotidite; alterações neurológicas (MARQUES, 1994).

Geralmente os recém-nascidos são assintomáticos até o terceiro ou quarto mês, porém em algumas crianças já verifica-se ao nascimento baixo peso para a idade gestacional. Já em crianças maiores e nos adolescentes, a apresentação clínica é semelhante à observada nos adultos.

Diagnóstico:

Considera-se infectadas as crianças acima de 15 meses que ainda apresentem anticorpos contra o HIV (vírus da imunodeficiência humana), pois abaixo desta faixa etária é comum encontrar anticorpos maternos, decorrentes de transferência passiva. Portanto o ideal seria a pesquisa para detecção do vírus.

Alguns esclarecimentos importantes:

Às crianças infectadas, é de fundamental importância assegurar uma constante vigilância, ambulatorial, com exames físicos minuciosos, principalmente no que tange à evolução pôndero-estatural e avaliação neurológica.

Em relação à imunização, o Programa Nacional de Imunização recomenda a administração de todas as vacinas, com exceção da BCG aos doentes de AIDS.

Quanto à sua presença em escolas e creches, sua frequência só poderá ser vetada se estiver imunodeprimida, com lesões secretantes que não possam ser cobertas ou com sangramento incontrolável. Não existindo nenhum inconveniente citado, a criança está apta a conviver com outras crianças.

Faz-se necessário um esclarecimento à equipe que atende as crianças em instituições: independente de um diagnóstico sorológico confirmado ou não, algumas medidas de precauções precisam ser assimiladas por toda a equipe:

- havendo traumas que promovam liberação de sangue não se deve manipular o local sem uma luva, para proteger a si próprio;

- lave as mãos, antes e após o cuidado com qualquer criança, prevenindo as infecções cruzadas (de uma criança para outra) e também a si próprio.

Ainda não existe vacina e nem cura da AIDS, apesar das diversas pesquisas. O que se conseguiu até hoje foi controlar um pouco a doença, aumentando a sobrevida com qualidade de vida. Portanto o melhor investimento continua sendo a prevenção.

Não se pode esquecer que os infectados existem e precisam e devem ser encarados com respeito e dignidade, ainda mais quando se tratar de uma criança.

Bibliografia Consultada:

LEÃO,E. et al Pediatria Ambulatorial. 2ºed. Belo Horizonte: Cooperativa Editora e Cultura Médica, 1989.

MARQUES,H.H.S. et al AIDS na Infância. In:MARCONDES,E. Pediatria Básica.8ºed. São Paulo: Sarvier, 1994.

SÃO PAULO - SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE SÃO PAULO Norma do Programa de Imunização. São Paulo, 1994.

Dia Mundial de Combate à AIDS

O Dia Mundial de Combate à AIDS ou Dia Mundial de Luta Contra a Sida, internacionalmente definido como o dia 1° de dezembro, é uma data voltada para que o mundo una forças para a conscientização sobre a Síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA).

Desde o final dos anos 80, tal dia vigora no calendário de milhares de pessoas ao redor do mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde, ao final de 2013, 35 milhões de pessoas conviviam com o vírus do HIV no planeta e diariamente surgem 7.500 novos casos.

30 de nov de 2016

Docinho de abacaxi e coco


INGREDIENTES

1 abacaxi

1 coco

5 ovos

1/2 kg de açúcar

MODO DE PREPARO:

- Misture o coco ralado e o abacaxi moído, os ovos, junte o açúcar e leve ao fogo, mexendo de vez em quando.

- Quando enxergar o fundo e as laterais da panela, retire o doce do fogo.

- Deixe esfriar um pouco e faça bolinhas com essa massa.

- Passe por açúcar cristal e arrume em forminhas de papel.

- É um doce que rende muito, além disso, é delicioso.

Delícia!

beijinhos de luz.

Um cãozinho chamado "bob"


Oscar era um garotinho muito feliz até o dia em que a sua mãezinha lhe chamou e lhe disse:

- Filhinho, nós vamos ter que levar o "bob" para a casa da vovó porque ele está ficando velhinho, a sua vovó também está; assim um fará companhia ao outro.

_ Não mamãe! Não faça isso por favor!! 
Eu gosto do "bob" mesmo ele ficando velhinho...

"Bob" era um cão que vivia na família há muito tempo. Quando Oscar nasceu e ainda era bebezinho, ele deitava junto ao berço e não deixava nenhuma pessoa estranha se aproximar.

Oscar crescera ao lado do seu grande amigo "bob" e agora teriam que se separar?

Foi um chororô no dia em que D.Luíza levou o cão para a casa da sua mãe, a avó do garotinho.

Oscar vivia triste pelos cantos, chorava, não queria se alimentar, na escola não brincava com os coleguinhas nem participava das atividades, à noite despertava na madrugada gritando pelo cão, e a sua mãe já não suportava mais presenciar a tristeza do menino.

Então Dona Luíza perguntou ao filhinho:

_ Oscar, você quer um cãozinho novo a mamãe arruma um pra você meu filho!

_ Não mamãe, eu quero o meu "bob"! Se não for ele, nenhum outro eu vou querer.

Preocupada com a saúde do filho, Dona Luíza conversou com o pai do garoto, senhor Alberto, e resolveram buscar o "bob" de volta pra casa.

A avó de Oscar ficou hiper feliz quando os viram chegando pra pegar o cão, porque ele também vivia triste pelos cantos sem querer a ração, nem os petiscos que a boa velhinha lhe oferecia.

Quando "bob" chegou em casa Oscar estava deitado choramingando na sua caminha, o cão correu para o quarto do amigo, pulou sobre ele e ambos rolaram pelo chão entre lágrimas, sorrisos e afagos de alegria pelo reencontro.

A partir daquele dia a alegria voltou a reinar na casa de Dona Luíza e nunca mais ela voltou a falar na velhice do cão.
Mas ele estava envelhecendo...

Claro que chegaria o dia em que ele iria se transformar numa estrelinha, mas até lá, aquela amizade linda e verdadeira ainda iria brilhar e encantar muito a vida de um garotinho e de todos que conviviam com aquele animal tão meigo e amoroso.

Se você tem um cãozinho, cuide bem dele, dê-lhe bastante amor, carinho e atenção porque um dia ele vai partir, vai se tornar uma estrelinha a brilhar além da ponte do arco-íris e você irá sentir muita saudade dele.

*soninha*

beijinhos de luz...

A Tartaruga Aviadora


Um certo dia, uma tartaruga encontrou-se com dois patos emigrantes. Ficou horas admirada, ouvindo-lhes contar suas grandes viagens pelo mundo a fora. 

Vocês é que são felizes, dizia a tartaruga, suspirando resignadamente. Eu também gostaria de viajar, mas ando muito devagar. 

- Por que não nos acompanha? Vamos correr o mundo a três... disse um dos patos. 

- Como poderei ir, se não sei nem ao menos andar depressa pelo chão, quanto mais voar por essas alturas e distâncias? 

- Podemos ajudá-la, fazendo como os aviadores. Nós seremos os pilotos e você irá como passageira. 
- Mas, meus amigos, onde está o avião? 

- Não se preocupe. Nós arranjaremos tudo, já! 

Pegaram um pau roliço e comprido, e mandaram que a tartaruga se dependurasse nele, com a boca, fortemente. Em seguida cada um pegou uma das pontas do bastão. E lá se foram pelos ares, batendo as asas compassadamente e levando a feliz tartaruga. 


- Segure-se bem, "agarre-se" com força, comadre tartaruga!, gritou um dos patos. A viagem é comprida!... 

La da terra, os animais e as pessoas, admiradas, erguiam a cabeça, fixavam bem os olhos; estavam espantados por ver uma tartaruga voando. 

- Olhem, olhem, gritam alguns deles, apontando para o céu. Nunca tinha visto uma tartaruga voar! Aquela deve ser a rainha das tartarugas!... 

E todos riam gostosamente. 


A tartaruga voadora, sentia-se orgulhosa por ser admirada. 

- Sou mesmo a rainha, ia respondendo a ingênua tartaruga, mas não chegou a pronunciar nem a primeira silaba, porque, ao abrir a boca, soltou-se do bastão e caiu como um raio, espatifando-se no chão. 

Os patos continuaram seu voo, porque é o que mais sabem fazer. E ficaram comentando: 

- Da próxima vez que trouxermos alguém que não sabe voar, é melhor providenciarmos um paraquedas. 
.
**MORAL DA HISTÓRIA**

Quando tentamos fazer algo para o qual não estamos preparados, podemos nos dar muito mal. Como se diz: " cada macaco no seu galho". 

"Adaptação"
Nicéas Romeo Zanchett

beijinhos de luz!

28 de ago de 2016

Encantamento


Era uma vez uma garotinha que amava os animais. 

Um dia uma borboletinha muito linda veio voando...voando...voando...e pousou no brinquedinho que Mariane segurava.

Ela ficou tão encantada que se esqueceu de tudo ao seu redor!

"Olhando a borboletinha
Mariane distraída
não pensava em mais nada
de tudo estava esquecida
só enxergava a beleza
da borboleta querida!"

Mariane passou horas e horas olhando aquela linda borboletinha que havia pousado bem ali, juntinho dela....as horas passavam...passavam...e Mariane não se dava conta...

"A noite foi chegando
pisando devagarinho
e as estrelinhas brilhavam
lá no céu, bem de mansinho
mas Mariane não via
pois pra ela só havia
a borboleta e o seu carinho"

Mariane não se deu conta de que o dia já havia se escondido por detrás dos montes e a noite, graciosamente, se apresentara salpicada de luzes e brilhos...

Então, Mariane passou a noite...entre luzes e brilhos, olhando a beleza da borboletinha a qual ela passou a chamar de "Miminha" sem medo de nada...totalmente encantada!!

No dia seguinte, bem cedinho, a borboletinha voou para o meio das flores e a menina retornou à sua casa onde a sua mãezinha a esperava bastante preocupada.

- Mariane,onde você estava minha filha?! 
Passei a noite lhe procurando em todas as casas da cidade.

- Ora mamãe! Eu não estava em casa alguma, eu estava bem ali no jardim e passei a noite com a minha amiga "Miminha".

- Miminha?! Quem é essa sua amiga? 
É filha de quem? Perguntou a mãe da menina.

- Ela é filha de Deus mamãe e vive voando para lá e para cá...
Ela é uma borboleta!

 Só então a mãe da menina se deu conta que ela falava de uma borboleta inseto e não de uma criança.

- Essa menina! falou a sua mãe e saiu para cuidar das atividades da casa enquanto Mariane foi para o seu quarto descansar e sonhar com a nova amiguinha...

*soninha*

beijinhos de luz...

Gripe




A Rinofaringite viral ( Resfriado comum ) é um processo infeccioso causado por vírus, que acomete nariz, seios paranasais e a faringe.

O resfriado comum é uma das doenças pediátricas de maior incidência e pode trazer várias conseqüências, principalmente nas crianças de baixa idade.

Esta doença pode ser causada por vários tipos diferentes de vírus, entre eles: Rinovírus, Vírus sincicial respiratório e Vírus parainfluenza são os mais comuns. Existem mais de 100 tipos de rinovírus e são responsáveis por mais de 50% dos casos de resfriado comum.

O resfriado comum é muito contagioso, passando de uma criança para a outra com muita facilidade. Quanto menor for a criança, maior a chance em contrair a doença, pois a criança não tem imunidade específica para a mesma.

Como se pega a doença?

A doença pode ser adquirida através de:

1 . gotículas de secreção nasal ou oral ( expelidas ao falar, espirrar ou tossir )
2 . pequenas partículas em aerossol ( ficam dispersas no ar )
3 . contaminação oral-fecal ( fezes contaminam água ou alimentos )

A transmissão na forma de gotículas pode ocorrer diretamente, de um indivíduo para outro, pelo ar, ou através de talheres, copos ou de mãos contaminadas.

A transmissão por partículas em aerossol ocorre mais fácil em ambientes de baixa umidade ( clima seco ). Este tipo de transmissão tem longo alcance e propicia uma propagação rápida da doença a um grande número de pessoas, ocasionando os surtos epidêmicos.


Mecanismo da infecção

Os vírus penetram nas células que revestem internamente o nariz, faringe e seios da face, onde se multiplicam e levam a um processo inflamatório local, formação de edema e alteração imunológica local. Esta alteração cria uma abertura na barreira epitelial e facilita a entrada de bactérias que pode levar a infecções secundárias.

Manifestações clínicas 

O resfriado comum pode apresentar sintomas gerais e localizados. Os sintomas gerais, são de pequena intensidade ou faltam completamente.

Sintomas Gerais:

- Febre ( de leve a moderada intensidade )
- Fraqueza, dores no corpo
- Dor de cabeça, prostração

Nos bebês observam-se também irritabilidade, falta de apetite e dificuldade para sugar.

Sintomas Localizados:

- Coriza ( inicialmente clara, mas que depois torna-se espessa e amarelada )
- Espirros, tosse seca, obstrução nasal
- Fácies gripal ( olhos congestos e lacrimejantes, nariz avermelhado e edemaciado e respiração bucal. 

O resfriado comum é uma doença autolimitada, onde os sintomas duram de 4 a 14 dias, com média de 7 a 9 dias, caso não existam complicações.

Meu filho tem resfriado toda hora! Ele está com a resistência baixa?

Não. Uma criança entre 0 a 5 anos, vivendo em zona urbana, pode ter cerca de 6 a 10 episódios de resfriado por ano, sendo a média em torno de 9. 


Complicações da doença

Apesar do resfriado comum ser uma doença benigna, existe a possibilidade de ocorrer complicações. Estas complicações podem ocorrer por extensão do processo viral até as vias aéreas inferiores ou por infecções bacterianas secundárias. 

As complicações mais freqüentes são:

- Otite Média Aguda
- Sinusites
- Laringite
- Traqueobronquite
- Pneumonia viral ou bacteriana
- Desencadeamento de alergia em crianças geneticamente predispostas ( rinite ou asma ) 

Como tratar o resfriado

Não existe nenhum tratamento eficaz contra o vírus do resfriado comum. O tratamento se baseia nos sintomas, suporte nutricional e manutenção de uma boa hidratação da criança.


Como tratar os sintomas?

- Uso de soro fisiológico nas narinas, várias vezes ao dia, para fluidificar a secreção nasal. Aspirar a secreção com pêra de borracha se necessário. 
- Uso de analgésico/antitérmico nos casos de dor e febre. Usar preferencialmente medicamentos a base de dipirona, paracetamol ou Ibuprofeno.Não usar AAS infantil ou Melhoral

Os medicamentos como descongestionantes nasais, antitussígenos e expectorantes, só podem ser usados sob orientação médica.

Lembre-se: Gripe se pega com o contato com o Vírus e não com o contato com gelado, chuva ou friagem, como muitas crendices dizem por aí.
"A VACINA DA GRIPE É INDICADA PARA CRIANÇAS PEQUENAS A PARTIR DOS 6 MESES E PARA AS CRIANÇAS COM HISTÓRIA DE BRONQUITE." 

A importância dos animais de estimação para as crianças

                                                                                                        
A relação com um animal de estimação pode transformar uma criança e seu entorno. Seja um gato, um cachorro, ou outro pet mais inusitado, o vínculo, a interação e o afeto podem fazer toda a diferença no desenvolvimento da criança
Vitamina “S” 
Estudo recente comprovou que crianças em idade escolar que conviveram com animais de fazenda durante o seu primeiro ano de vida possuem 52% menos probabilidade de ter asma aos 6 anos do que crianças que não tiveram esse contato. 
Vitamina “S”  
A presença de animais de estimação em casa também foi vinculada ao aumento da função imunológica em crianças. Além disso, conviver com um cachorro no primeiro ano de vida está ligado a uma queda de 13% no risco de desenvolver asma durante a infância. 
Vitamina “S” 3 
Evidências científicas também indicam que, além da asma, a exposição a cães e gatos na infância pode reduzir a probabilidade de desenvolvimento de certos tipos de reações alérgicas durante a vida. 
Animais transformando a educação 
Estudos comprovam que o convívio com animais contribui para o desenvolvimento de responsabilidade e empatia, além de promover o senso de responsabilidade. Em Recife, uma escola adotou uma cadela de rua e os resultados foram incríveis: as notas melhoraram e o relacionamento de todos também. Saiba mais sobre essa história aqui.                       
Anjo da guarda 
Estudo conduzido no Reino Unido descobriu que as crianças, com frequência, classificam seus animais de estimação em posições superiores à de relacionamentos humano, e que cães e gatos são vistos como confidentes, bem como provedores de consolo e suporte. 
Pega, Rex! 
De acordo com Gustavo Campelo, Educador de Animais e fundador da Cão Ideal, para escolher a raça ideal para uma família com crianças pequenas, é importante observar a rotina da família, e a personalidade da criança. “É preciso analisar quanto tempo o cachorro vai ficar sozinho, e quanto tempo eles tem para se dedicar ao animal. Já às crianças é observar se são agitadas, ou tímidas, se tem medo de cachorro, ou se já estão acostumadas a conviver com eles”. 
Vida saudável 
Estudos também indicam que ter um cão, especificamente, pode promover estilos de vida mais saudáveis e ativos para todos na família. 
Melhores amigos 
Animais são os grandes companheiros na infância. Para se ter uma ideia, outro estudo descobriu que 75% das crianças participantes, entre 10 e 14 anos, buscam contatos com seus animais de estimação quando estão chateadas.

A Menina do Leite


A menina era só alegria.

Era a primeira vez que iria à cidade, vender o leite de sua querida vaquinha.

Colocou sua melhor roupa, um belo vestido azul,e partiu pela estrada com a lata de leite na cabeça.

Ao caminhar, o leite chacoalhava dentro da lata.

A menina também, não conseguia parar de pensar.

"Vou vender o leite e comprar ovos, uma dúzia."

"Depois, choco os ovos e ganho uma dúzia de pintinhos."

"Quando os pintinhos crescerem, terei bonitos galos e galinhas."

"Vendo os galos e crio as galinhas, que são ótimas para botar ovos."

"Choco os ovos e terei mais galos e galinhas."

"Vendo tudo e compro uma cabrita e algumas porcas."

"Se cada porca me der três leitõezinhos, vendo dois, fico com um e ..."

A menina estava tão distraída em seus pensamentos, que tropeçou numa pedra, perdeu o equilíbrio e levou um tombo.

Lá se foi o leite branquinho pelo chão.

E os ovos, os pintinhos, os galos, as galinhas, os cabritos, as porcas e os leitõezinhos pelos ares.

Moral da História:
Não se deve contar com uma coisa antes de consegui-la.

*Esopo*

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!