Estamos de volta!!

Estamos de volta!!
O Inverno Chegou...

27 de mar de 2014

O Ratinho Passa-fora!


Era uma vez....
um pequeno ratinho que vivia num buraquinho da parede da sala da casa de vovó Rosita.

O coitadinho não podia sair para passear ou conseguir alguma comidinha pois era imediatamente enxotado pela velhinha que batia o pezinho bem forte gritando: 

- "Passa-fora" seu rato feio! "Passa-fora"

O ratinho colocava o rabinho entre as pernas, correndo ligeirinho para dentro do buraco onde ficava a espiar o vai-e-vem da vovó, e se perguntava: 

_ Por que será que esta velhinha tão simpática não gosta de mim? Eu nunca fiz mal para ela, nunca lhe mordi, nem roubei comida na sua despensa, por que será então?? 

E o ratinho chorava...chorava, até adormecer e sonhar que morava numa casa linda onde um garotinho era seu amigo e dele cuidava com muito amor e carinho. 

Uma certo dia vovó Rosita recebeu a visita do seu netinho Lulinha que morava na mesma quadra, pertinho da sua casa.

Do seu buraquinho o ratinho espiava o menino e notou que ele parecia com o menino do seu sonho. 

O ratinho atento à conversa da vovó com seu netinho a escutou falando:

 - Meu filho, aqui em casa tem um rato feio e chato que estou querendo pegá-lo, você me consegue uma boa ratoeira? 


# Vou falar com o papai, vovó.Prometo lhe ajudar. 

Dona Rosita alegre com a promessa do garoto lhe falou:

 - Fica aí que eu vou buscar um pedaço de bolo bem gostoso que eu fiz hoje, para você. 

Enquanto Lulinha esperava pela vovó com o lanche, notou que um ratinho saía de um buraco na parede e caminhava na sua direção. 

O garoto, que tinha pavor de ratos ficou paralisado de medo sem mesmo conseguir gritar por socorro. 

O ratinho aproveitando-se que ele estava assim, paralisado, chegou bem pertinho e lhe falou: 

_ Menininho lindo, por favor, não consiga a ratoeira para sua avó nem deixe ela me matar. Eu sou um rato bonzinho, não transmito doenças, não mordo, não roubo comidas e tudo que eu mais quero é um cantinho para morar com alguém que goste de mim. 

Quando o ratinho terminava de falar escutou o arrastar do chinelo da velhinha; com medo dela, "passa-fora" voltou correndo para o seu buraquinho. 

Dona Rosita encontrou o netinho pálido com a carinha de assustado e lhe perguntou: 

- Viu algum fantasma Lulinha

A voz da vozinha tirou Lulinha daquele transe de medo e o garotinho voltou ao seu normal murmurando:

 # Ãn Ãn o que foi mesmo que a senhora disse vovó?

 - Eu lhe perguntei se você viu algum fantasma, porque está Com uma CARA!!! 


# Não vovó, eu não vi fantasma algum mas gostaria que a senhora pegasse um copo d'água pra mim, pode ser?

 - Eu lhe trouxe suco, menino; não está vendo? 

# Mas eu quero é água, vovó. Estou com sede de água. 

Dona Rosita retornou à cozinha para pegar a água.Aproveitando a sua saída  Lulinha foi até o buraquinho e chamou pelo ratinho: 

# Ratinho, ratinho, vem cá! 

O ratinho meio desconfiado colocou o focinho fora do buraco e perguntou:


 _ O que você quer comigo garotinho? 

# Eu vou levá-lo para morar comigo você quer?

 _ É tudo que eu mais quero.Como você vai me levar? 

# Dentro do meu bolso ratinho, mas você não pode me morder está certo? respondeu Lulinha com uma risadinha. 

O ratinho mais que depressa subiu pela perninha do menino entrando no bolso da sua calça e lá ficou bem quietinho. 

Dona Rosita retornou à sala com o copo d´água encontrando o netinho de pé, pronto para ir embora, então lhe perguntou:

 - Ué! não vai comer o bolo? e a água, passou a sede? 


# É é é...ãn ãn...pigarreou Lulinha, é que eu me lembrei que tenho aula de futebol e estou atrasado vovó. 

- Está bem Lulinha, está bem, mas não se esqueça da ratoeira, pelo amor de Deus. 

#Não me esqueço não vozinha...não me esqueço não...disse o garoto já correndo para a calçada em direção a sua casa que ficava bem pertinho. 

Ao chegar em casa Lulinha foi para o seu quarto, providenciou uma bela caixa para ser o "cantinho" do seu novo amigo, retirou-o do bolso, mostrou-lhe o seu quarto, disse para ele que ali teria apenas uma regrinha a ser seguida: "não se apresentar aos adultos pois eles não gostavam de ratos". 

_ Claro meu amigo, eu já sei disto, falou o ratinho. 

# E qual nome eu vou lhe chamar, perguntou Lulinha ao ratinho. 

_ Me chame de "passa-fora" que eu vou gostar muito. 

# "Passa-fora"? de onde você tirou este nome, ratinho? 

_ Sabe Lulinha, toda vez que eu aparecia na sala da sua avó e ela me via, ela gritava: "passa-fora" rato feio! "passa-fora"!! Eu gostava tanto dela!! Não sei porque ela não gostava de mim...

Lulinha deu boas risadas com a resposta do ratinho e falou:

 # Passa-fora", você é o ratinho mais encantador do mundo!! A partir de então eles viveram anos e anos felizes desfrutando de uma bela amizade.


*soninha*

beijinhos de alegria...
Postar um comentário

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!