Estamos de volta!!

Estamos de volta!!
O Inverno Chegou...

24 de jan de 2010

O PESCADOR DE ESTRELAS






O mundo onde Fabinho vivia era mágico e a sua vida oscilava entre a realidade e  a fantasia. Sonhava, e sonhava muito! Acalentava muitos desejos dentre eles, o de possuir muitas estrelas que seriam ofertadas a sua mãe e algumas poucas ele guardaria para ocasiões muito especiais.

Uma noite em que estava adormecido,sonhou de verdade! 


Desta vez ele sonhou com os olhos fechados e a alma pousada nas mãos da sua fada madrinha que o conduziu a um lindo passeio pelos mares das estrelas cadentes.O barco onde ela o depositou com todo carinho, tinha o formato de uma meia lua e a pá  ou remo,para impulsioná-lo dentro d'água mais parecia uma varinha mágica.

Semi adormecido, escutou a vozinha da fada sussurrando-lhe aos ouvidos:

- Pronto Fabinho, realiza o teu desejo! Estas águas contém milhares e milhares de estrelas cadentes que poderão ser apanhadas por ti para a fim de que possas presentear a tua querida mãezinha e os teus amigos.Mas tenhas muito cuidado pois,embora mergulhadas na água há séculos,elas ainda estão muito sensíveis.

Fabinho não entendeu o sentido da advertência da fada madrinha e deu início à viagem na qual ele realizaria o seu sonho mais antigo.

Quando sentiu que estava em um lugar  no qual as estrelas se aglomeravam aos montões,abriu um grande cofre onde as colocaria para levá-las para a sua casa.Deixou a pá dentro do barco, curvando-se em direção a água com as mãos em concha a fim de pegar um punhado de estrelas. Chegou a tocá-las! Sentíu como se fossem brilhantes que reluziam e se desfaziam nas palmas das suas mãos.

Intrigado com o que estava acontecendo ele,em altos brados, clamou pela presença da fada madrinha, que compareceu imediatamente .

- Que acontece madrinha?! As estrelas desfazem-se ao toque da minha mão!perguntou Fabinho com ares de muito aborrecido.

- Eu te chamei àtenção não foi mesmo?! Falei para ti que as estrelas ainda estão muito sensíveis, aí está! Ainda não poderás levá-las para tua casa.Não esta noite!

Fabinho entristecido rendeu-se à dura realidade retornando para a sua casa e o aconchego da sua caminha onde continuou a sonhar com as estrelas mergulhadas nas águas de um lago prateado pelo luar.

Pela manhã, na hora do café, contou para a sua mãe sobre o passeio que fizera e a sua intenção de presenteá-la com muitas estrelas. Falou da fada madrinha,da pá(remo) que mais parecia uma varinha mágica, do barco em forma de meia lua e das estrelas esfumaçando-se nas palmas das suas mãos. Contou-lhe como foi maravilhoso estar em águas repletas de estrelas cadentes!

Dona Ritinha, piscando o olho para o marido, dirigiu-se ao Fabinho com doçura:

- Eu sei meu bem que foi tudo maravilhoso mas agora é hora da realidade, apresse-se senão você se atrasa para as aulas.

Quando o garoto escutou a buzina do transporte escolar, correu para a porta gritando:

- Tchau mãezinha, um dia eu te darei muitas estrelas!

Ao que dona Ritinha respondeu:

- Eu sei meu filho, tenho certeza disto! Vá com Deus!

Fabinho saiu batendo a porta da frente enquanto as estrelas brilhavam nas águas da sua imaginação...


bjs,soninha

Postar um comentário

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!