Estamos de volta!!

Estamos de volta!!
O Inverno Chegou...

7 de fev de 2011

Os Cartões de Chad


OS CARTÕES DE CHAD


Nos Estados Unidos da América, país onde Chad nasceu, a comemoração do Dia dos Namorados é no dia 14 de fevereiro. Diferente do Brasil, os namorados, e também os amigos, enviam cartões uns para os outros.

Naquele dia dos namorados Chad, um menino tímido e calado, planejou enviar um cartão para cada colega da escola.

Chad comprou papel, cola e lápis de cor e trabalhou com afinco, produzindo 35 cartões.

Helen, mãe de Chad, ajudou o filho a confeccionar os cartões.

“Mamãe, será que os meus amigos irão gostar de receber os cartões?”

“Sim, Chad, você fez um bom trabalho. As pessoas ficam felizes quando os amigos se lembram delas”.

Helen sabia que Chad não tinha muitos amigos. Com tristeza, via o filho, todos os dias, retornando da escola.

A turma vinha na frente, brincando, conversando. Chad, sempre atrás, sozinho.

O dia 14 de fevereiro chegou e Chad estava feliz porque iria presentear os colegas.

Helen passou o dia preocupada. Tinha certeza de que o filho não receberia nenhum cartão.

Por isso, resolveu fazer alguma coisa para alegrar o coração de Chad. Assou biscoitos especiais que ele gostava. Depois, ficou esperando.

Olhou pela janela e viu os garotos voltando da escola. Como sempre, eles vinham rindo e se divertindo. Chad vinha atrás do grupo.

Quando entrou em casa, de mãos vazias, ela esperou que ele fosse chorar desapontado com os colegas. Abraçando o filho, disse:

“Filho, preparei um lanche para você.”

Mas Chad não prestou atenção ao que a mãe disse e caminhou até à cozinha, repetindo: “Nenhum... Nenhum...”

Helen observou que o rosto do filho brilhava de alegria. E ouviu Chad completar a frase: “Não esqueci nenhum, nenhum deles!”

Chad e Helen fizeram o lanche juntos.

"Mamãe, obrigado pelos biscoitos deliciosos! Eu tenho um cartão para a minha melhor amiga. Você!”

Feliz, Helen abriu o belo cartão de Chad. Tinha desenhos coloridos em torno de uma fotografia, dos dois juntos, tirada no último verão. Dentro do cartão estava escrito:

“Querida mamãe, obrigado por tudo o que você faz por mim e, também, por todas as coisas que me ensinou. Com você aprendi a respeitar e amar os amigos e as pessoas. Amo você. Seu filho”.

Chad

Adaptação de texto Na construção do amanhã, Redação do Momento Espírita, com base no cap. Dia dos namorados, de Dale Galloway, vol. 1, da obra Histórias para o coração, de Alice Gray, ed. United Press.

bjs,soninha


Postar um comentário

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!