Estamos de volta!!

Estamos de volta!!
O Inverno Chegou...

27 de mar de 2014

O Ratinho Passa-fora!


Era uma vez....
um pequeno ratinho que vivia num buraquinho da parede da sala da casa de vovó Rosita.

O coitadinho não podia sair para passear ou conseguir alguma comidinha pois era imediatamente enxotado pela velhinha que batia o pezinho bem forte gritando: 

- "Passa-fora" seu rato feio! "Passa-fora"

O ratinho colocava o rabinho entre as pernas, correndo ligeirinho para dentro do buraco onde ficava a espiar o vai-e-vem da vovó, e se perguntava: 

_ Por que será que esta velhinha tão simpática não gosta de mim? Eu nunca fiz mal para ela, nunca lhe mordi, nem roubei comida na sua despensa, por que será então?? 

E o ratinho chorava...chorava, até adormecer e sonhar que morava numa casa linda onde um garotinho era seu amigo e dele cuidava com muito amor e carinho. 

Uma certo dia vovó Rosita recebeu a visita do seu netinho Lulinha que morava na mesma quadra, pertinho da sua casa.

Do seu buraquinho o ratinho espiava o menino e notou que ele parecia com o menino do seu sonho. 

O ratinho atento à conversa da vovó com seu netinho a escutou falando:

 - Meu filho, aqui em casa tem um rato feio e chato que estou querendo pegá-lo, você me consegue uma boa ratoeira? 


# Vou falar com o papai, vovó.Prometo lhe ajudar. 

Dona Rosita alegre com a promessa do garoto lhe falou:

 - Fica aí que eu vou buscar um pedaço de bolo bem gostoso que eu fiz hoje, para você. 

Enquanto Lulinha esperava pela vovó com o lanche, notou que um ratinho saía de um buraco na parede e caminhava na sua direção. 

O garoto, que tinha pavor de ratos ficou paralisado de medo sem mesmo conseguir gritar por socorro. 

O ratinho aproveitando-se que ele estava assim, paralisado, chegou bem pertinho e lhe falou: 

_ Menininho lindo, por favor, não consiga a ratoeira para sua avó nem deixe ela me matar. Eu sou um rato bonzinho, não transmito doenças, não mordo, não roubo comidas e tudo que eu mais quero é um cantinho para morar com alguém que goste de mim. 

Quando o ratinho terminava de falar escutou o arrastar do chinelo da velhinha; com medo dela, "passa-fora" voltou correndo para o seu buraquinho. 

Dona Rosita encontrou o netinho pálido com a carinha de assustado e lhe perguntou: 

- Viu algum fantasma Lulinha

A voz da vozinha tirou Lulinha daquele transe de medo e o garotinho voltou ao seu normal murmurando:

 # Ãn Ãn o que foi mesmo que a senhora disse vovó?

 - Eu lhe perguntei se você viu algum fantasma, porque está Com uma CARA!!! 


# Não vovó, eu não vi fantasma algum mas gostaria que a senhora pegasse um copo d'água pra mim, pode ser?

 - Eu lhe trouxe suco, menino; não está vendo? 

# Mas eu quero é água, vovó. Estou com sede de água. 

Dona Rosita retornou à cozinha para pegar a água.Aproveitando a sua saída  Lulinha foi até o buraquinho e chamou pelo ratinho: 

# Ratinho, ratinho, vem cá! 

O ratinho meio desconfiado colocou o focinho fora do buraco e perguntou:


 _ O que você quer comigo garotinho? 

# Eu vou levá-lo para morar comigo você quer?

 _ É tudo que eu mais quero.Como você vai me levar? 

# Dentro do meu bolso ratinho, mas você não pode me morder está certo? respondeu Lulinha com uma risadinha. 

O ratinho mais que depressa subiu pela perninha do menino entrando no bolso da sua calça e lá ficou bem quietinho. 

Dona Rosita retornou à sala com o copo d´água encontrando o netinho de pé, pronto para ir embora, então lhe perguntou:

 - Ué! não vai comer o bolo? e a água, passou a sede? 


# É é é...ãn ãn...pigarreou Lulinha, é que eu me lembrei que tenho aula de futebol e estou atrasado vovó. 

- Está bem Lulinha, está bem, mas não se esqueça da ratoeira, pelo amor de Deus. 

#Não me esqueço não vozinha...não me esqueço não...disse o garoto já correndo para a calçada em direção a sua casa que ficava bem pertinho. 

Ao chegar em casa Lulinha foi para o seu quarto, providenciou uma bela caixa para ser o "cantinho" do seu novo amigo, retirou-o do bolso, mostrou-lhe o seu quarto, disse para ele que ali teria apenas uma regrinha a ser seguida: "não se apresentar aos adultos pois eles não gostavam de ratos". 

_ Claro meu amigo, eu já sei disto, falou o ratinho. 

# E qual nome eu vou lhe chamar, perguntou Lulinha ao ratinho. 

_ Me chame de "passa-fora" que eu vou gostar muito. 

# "Passa-fora"? de onde você tirou este nome, ratinho? 

_ Sabe Lulinha, toda vez que eu aparecia na sala da sua avó e ela me via, ela gritava: "passa-fora" rato feio! "passa-fora"!! Eu gostava tanto dela!! Não sei porque ela não gostava de mim...

Lulinha deu boas risadas com a resposta do ratinho e falou:

 # Passa-fora", você é o ratinho mais encantador do mundo!! A partir de então eles viveram anos e anos felizes desfrutando de uma bela amizade.


*soninha*

beijinhos de alegria...

25 de mar de 2014

Slow parenting: o movimento que defende a desaceleração da rotina dos filhos


Cresce no Brasil o movimento batizado lá fora de slow parenting, que defende a desaceleração da vida dos pequenos, para dar a eles tempo para explorar o mundo. Experts garantem que isso resulta em crianças com mais iniciativa.

Cada coisa a seu tempo. É esse mantra que a designer Luana Gorenstein Cesana procura seguir para educar Caio, de 1 ano e 5 meses. "Para que ter pressa?", pergunta. "Fico impressionada ao ver que muitas crianças têm agenda de adultos. Não quero isso para meu filho." É o menino quem dita o próprio ritmo. Ele não foi superestimulado, por exemplo, a sentar, engatinhar ou caminhar. "Andou quando se sentiu seguro. Tanto que não precisei ficar dando a mão para ajudá-lo", relata Luana. 

"Acredito que, ao tentar antecipar etapas, tiramos a autonomia da criança." Caio nunca assistiu TV, porque a mãe acha que o fascínio exercido pelo aparelho poderia fazê-lo perder o interesse por coisas simples. E, em vez de um monte de brinquedos, o garoto tem só uma caixa com alguns que ganhou de presente. Mas sua principal diversão é puxar a vassoura ou o aspirador de pó como se fosse um cachorro.

O valor da brincadeira

"Criança tem de ter tempo para ser criança e a oportunidade de se encantar com as coisas", diz o pedagogo Paulo Fochi, coordenador do curso de especialização em Educação Infantil da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, no Rio Grande do Sul. "Brincar é uma forma de construção de conhecimento sobre o mundo. É a maneira que ela tem de criar hipóteses, refutar o que não dá certo ou persistir se não está convencida de que não é possível daquele jeito." Não à toa é especialmente importante que os pequenos tenham muito tempo e espaço para isso até os 6 anos, idade de ingressar no ensino fundamental. Mesmo depois, é preciso ter boas brechas para simples brincadeiras. "O desenvolvimento neurológico sadio depende disso", afirma Adriana Fóz. "Queimar etapas certamente trará consequências mais adiante."

Dicas para desacelerar

O escocês Carl Honoré, criador do conceito de slow parenting, ensina os primeiros passos para a família entrar no ritmo certo:
1. Experimente não ler sites e manuais para pais durante uma semana. Tente descobrir seu próprio estilo de maternidade e o que funciona melhor para sua família. Não se preocupe com a educação que seus amigos dão para os filhos.

2. Quando levar seu pequeno ao playground, resista à tentação de interferir e sempre ser a parceira dele nas brincadeiras. Afaste-se um pouco para que ele brinque sozinho ou com outras crianças.

3. Deixe horas livres na semana, sem atividades estruturadas, para que a família simplesmente se reúna para descansar, conversar, jogar, cozinhar ou se dedicar a qualquer outra coisa prazerosa que der na telha.

4. Permita que seu filho conte naturalmente como foi o dia na escola, em vez de exigir um relatório completo assim que ele chegar.

5. Defina períodos do dia em que as crianças devem desligar o computador, se desconectar e afastar-se de qualquer gadget.
 "Criança tem de ter tempo para ser criança e a oportunidade de se encantar com as coisas" 
*Paulo Fochi, pedagogo*


23 de mar de 2014

O Leão e o Ratinho

-

Ao sair do buraco viu-se um ratinho entre as patas de um leão. Estacou, de pelos em pé, paralisado pelo terror. O leão, porém, não lhe fez mal nenhum.

– Segue em paz, ratinho; não tenhas medo do teu rei.

Dias depois o leão caiu numa rede. Urrou desesperadamente, debateu-se, mas quanto mais se agitava mais preso no laço ficava.

Atraído pelos urros, apareceu o ratinho.

– Amor com amor se paga – disse ele lá consigo e pôs-se a roer as cordas. Num instante conseguiu romper uma das malhas. E como a rede era das tais que rompida a primeira malha as outras se afrouxam, pode o leão deslindar-se e fugir.

*Mais vale paciência pequenina do que arrancos de leão.*

'Monteiro Lobato'

Gostou? conte para a família!

beijinhos de alegria

Todo Cuidado é Pouco!


A vida no meu bairro começa cedo. Mas desponta o sol no horizonte, tem início o movimento. As ruas se enchem de pessoas e veículos. 

Primeiro, surgem os ônibus levando os operários para as fábricas e construções. Depois aparecem os carrinhos de sanduíches, oferecendo café da manhã para quem está com pressa. Aparecem logo também as motocicletas dos entregadores e as bicicletas de quem trabalha mais perto. 

Mais tarde, vêm os caminhões carregados de mercadorias e os automóveis conduzindo passageiros para o centro da cidade.

Às sete horas, quando saio para a escola, o movimento é intenso. Sigo então pela calçada, evitando esbarrar nos outros. Quando preciso mudar de calçada, olho para os lados e, se não vem nenhum veículo, atravesso a rua com cautela. Faço isso porque tenho lido, nos jornais, notícias de desastres com meninos imprudentes, apanhados pelos automóveis.

Não quero ficar aleijado para toda vida, como Zezé, meu vizinho, que desobedeceu a ordem do guarda-civil e foi atropelado por um caminhão.

Para subir e descer do ônibus, espero que ele pare completamente. Não gosto de apanhar o ônibus andando. Não desejo voltar para casa num carro do Pronto Socorro. Por isso quando ando pela cidade, nunca esqueço das palavras do papai:

– Na rua, meu filho, todo cuidado é pouco!

*Texto editado e adaptado*

De: Leituras Infantis, Theobaldo Miranda Santos

Gostou?...compartilhe com os coleguinhas...

beijinhos de paz!!

A Onça e o Gato


A Onça pediu ao Gato que lhe ensinasse a saltar. O Gato saltou, então, de todas as maneiras. 

Quando terminou, a Onça disse que ia também saltar para ver se tinha aprendido. Começou então a repetir os saltos do Gato. 

Mas, de repente, deu um pulo sobre o mestre para devorá-lo. Este, porém, deu um salto para o lado, evitando o golpe da Onça. Queixou-se esta de que o Gato não lhe tinha ensinado esse salto. 

Ao que o Gato respondeu:

– “Não sou tão tolo que, ao menos, não reservasse este pulo para me livrar das suas garras”. E com outro salto de mestre, sumiu no mato.

Gostou? repasse ao amiguinho...

beijinhos de luz!




22 de mar de 2014

**O TESOURO**



Nós temos aqui no mundo
Um valioso tesouro
Não deixa nada imundo
E vale mais que o ouro


Gota a gota vou usando
Deste bem tão precioso
Meu corpinho vou lavando
Vou ficar bem mais cheiroso


As nossas torneirinhas
Não podem estar vazando
De gotinha em gotinha
A água vai nos faltando


Chame logo o encanador
Ele sabe consertar
E o faz com muito amor
Para a água não faltar


Se tivermos bem cuidado
Com este nosso tesouro
Teremos sempre ao lado
Tesouro maior que o ouro!


Lembre sempre de agradecer
Ao nosso Deus, o Criador
Que nos veio oferecer
O presente do seu Amor!



bjs,soninha


(reeditado)

** A GOTINHA RESPONSÁVEL**


Ela era uma gotinha hiper responsável com relação à Natureza. Escutava todos os dias as pessoas falarem sobre a possibilidade de faltar água no planeta e se perguntava:

- Que será de mim se vier a faltar água no planeta?! Eu sozinha não faço nada e não sirvo para nada. Somente represento alguma coisa quando estou em união com outras.Tenho que fazer alguma coisa!

A gotinha responsável resolveu conversar com todas as demais gotinhas a fim de encontrarem um meio de evitar esta coisa terrível que é a falta de água.

Foi assim que se deu o Primeiro Encontro Mundial das Gotinhas D'água!


Neste encontro foram discutidas muitas maneiras de evitar o desperdício de água e chegaram à conclusão que muitas coisas poderiam ser feitas para isto:

- Evitar o pinga-pinga das torneiras quebradas e/ou mal fechadas.

- Consertar as descargas dos vasos sanitários para não ficarem passando água 24h.

- Tomar banho de maneira inteligente: molhar-se, ensaboar-se e enxaguar-se.

- Lavar áreas com baldes evitando as mangueiras.

- Usar a água da máquina de lavar roupas para lavar pátios e pequenas áreas abertas.

- Evitar banhos de mangueira nas brincadeiras de criança.

- Lavar a roupa suja toda de uma só vez, evitar lavar aos poucos.

- Molhar as plantas utilizando baldes; se forem jardins grandes usar a mangueira com muito cuidado evitando desperdício e molhar sempre ao anoitecer.


Sei que as cabecinhas de vocês irão encontrar,ainda mais, uma porção de maneiras de como evitar o desperdício da água. Se encontrarem mandem para o meu e-mail que eu repasso às gotinhas.

Atenção! As gotinhas encontraram algumas soluções mas nós é quem temos que colocá-las em prática. "O Encontro Mundial das Gotinhas D'água," agradece a colaboração dos humanos!

*soninha*

beijinhos de alegria...
(reeditado)

A Última Gotinha D'Água



*A ÚLTIMA GOTINHA D'ÁGUA*


O calor estava insuportável e os moradores do Reino da Alegria não sabiam o que fazer para melhorá-lo um pouco.

A água do Reino havia acabado!

Sentados frente aos bebedouros, riachos,fontes e lagoas as pessoas conversavam e se perguntavam por que havia acontecido aquilo e como iriam sobreviver?!

De repente surgiu uma fadinha sacudindo a sua varinha mágica e lhes falou:


- Só há uma gotinha de água em todo o planeta e ela será dada ao morador que soube cuidar bem dela não desperdiçando-a nunca. Esta pessoa é o Ricardinho. Os que não souberam cuidar morrerão todos de sede. 

Mas há uma alternativa para que não morram.

- Qual é fadinha?! perguntaram todos ao mesmo tempo.

- Depende exclusivamente da bondade do Ricardinho. Se ele repartir a gotinha com vocês.

Os moradores ansiosos perguntaram ao Ricardinho se ele dividiria a gotinha e ele respondeu-lhes:

- Claro amigos! Claro que sim. De que me adiantaria ficar com ela só para mim e depois ficar sozinho no planeta depois da morte de todos vocês?!

Os moradores ficaram felizes, buscaram as suas vasilhas para que o Ricardinho colocasse um pedacinho da sua gotinha de água e passaram a viver com aquele tiquinho por muitos e muitos anos.

As piscinas,bebedouros públicos, aquários, fontes luminosas e mais algumas coisas foram dispensadas daquele Reino, ficando a água apenas para as necessidades imediatas de higiene e alimentação. 


Somente depois que aprenderam a cuidar da irmã água com muita responsabilidade a fadinha retornou e liberou todas as águas do Reino que ela havia escondido de todos!

*soninha*
beijinhos de luz...

(reeditado)

"Dia Mundial da Água"

 
O Dia Mundial da Água foi criado pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas através da resolução A/RES/47/193 de 21 de Fevereiro de 1993,1 declarando todo o dia 22 de Março de cada ano como sendo o Dia Mundial das Águas (DMA), para ser observado a partir de 1993, de acordo com as recomendações da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento contidas no capítulo 18 (Recursos hídricos) da Agenda 21.

Nesse período vários Estados foram convidados, como se fosse mais apropriado no contexto nacional, a realizar no Dia, atividades concretas que promovam a conscientização pública através de publicações e difusão de documentários e a organização de conferências, mesas redondas, seminários e exposições relacionadas à conservação e desenvolvimento dos recursos hídricos e/ou a implementação das recomendações proposta pela Agenda 21.

A cada ano, uma agência diferente das Nações Unidas produz um kit para imprensa sobre o DMA que é distribuído nas redes de agências contatadas. Este kit tem como objetivos, além de focar a atenção nas necessidades, entre outras, de: Tocar assuntos relacionados a problemas de abastecimento de água potável; Aumentar a consciência pública sobre a importância de conservação, preservação e proteção da água, fontes e suprimentos de água potável; Aumentar a consciência dos governos, de agências internacionais, organizações não-governamentais e setor privado.
Leia AQUI
os temas anteriores. 

beijinhos...

12 de mar de 2014

Dia do Bibliotecário


O papel do bibliotecário é fundamental para organizar e facilitar o acesso à informações em diferentes suportes e nos mais variados meios, sejam impressos, eletrônicos ou digitais. Ele é fundamental para conservar obras raras, mas também, para possibilitar o acesso à obras que guardam todo o conhecimento humano. São livros, documentos, fotografias, CDs etc. 

É o bibliotecário que possibilita agilizar a busca, e, principalmente, que consigamos encontrar aquilo que pesquisamos. 

O profissional é apto para interpretar o que o usuário precisa, seu auxilio é fundamental para promover o incentivo a leitura e a informação. 

O Instituto Pró-livro parabeniza todos os bibliotecários do Brasil! 

Prestigie e visite as bibliotecas da sua cidade! 

Procure a mais próxima da sua região acessando os 
sites: 

11 de mar de 2014

Limpando os Dentinhos



Já passei o fio dental
Com sabor doce de menta
Um gostinho sem igual...
Mamãe diz que é pimenta (rs)

A escovinha deslizando
Para dentro e para fora
Os dentinhos vão limpando
Sujeirinha vai embora

O meu creme dental
Espumando...espumando...
Um friozinho sem igual
Meus dentinhos alvejando

Após comer docinhos
Eu corro pra escovar
Senão surgem buraquinhos
Causam dores pra danar

As cáries ou buraquinhos
É por falta de cuidados
Se ficarem bem limpinhos
Eles nunca são furados

Mantenha-os bem tratados
Escovando-os pra valer
Os nossos dentinhos amados
Fazem bem por merecer!

É isto aí amiguinhos! 
Cuidem dos dentinhos

*soninha*

bjs,

Mau Hálito em Crianças


A escovação dental de crianças é um desafio para muitos pais. Uma má higiene bucal e problemas respiratórios podem causar a halitose infantil, mais conhecido como mau hálito. Segundo a dentista Melynna Machado, a doença atinge cerca de 70% das crianças.


Doenças respiratórias, má higiene, chupar dedo ou chupeta pode provocar a halitose infantil. A dentista Melynna Machado explica que os casos têm sido bem frequentes, e em situações mais graves pode gerar a exclusão social de crianças.


“O mau hálito pode trazer sérios problemas a criança. A criança está começando a formar amizades, e o mau hálito pode promover uma exclusão e até o 'bullying', em casos mais graves. Cerca de 70% das crianças possuem halitose infantil”, afirma a dentista.


Para evitar a halitose infantil o primeiro passo é descobrir a causa do problema que pode ser por uma má higiene ou por problemas respiratórios, pois em alguns casos a criança fica muito tempo com a boca aberta provocando a proliferação de bactérias. Doenças respiratórias como sinusite e amidalites diminuem o fluxo de saliva que faz a manutenção da boca provocando o mau hálito.


De acordo com Melynna Machado, a halitose pode ser evitada com a escovação correta. A recomendação é que os pais iniciem a higiene dentária das crianças quando aparecer o primeiro dentinho. Com o recém nascido também precisa ser feita a higienização, mesmo sem dentes. A mãe pode enrolar gases umedecidos e realizar a limpeza das gengivas.

Dentista destaca importância da escovação 
(Foto: Portal Infonet)


O desafio da escovação

As crianças acabam fazendo da escovação um momento de muita diversão. O pequeno Diogo Santana tem um ano e oito meses e aproveita para brincar na hora de escovar os dentes. A administradora Michele Santana conta que como Diogo ainda é muito novo a escovação é um desafio. “Muito difícil ele deixar a gente escovar os dentes. Ele gosta de escovar pela manhã porque aproveita que o pai está escovando os dentes e quer imitar”, diz.

Diogo gosta de brincar durante escovação

Segundo Michele, o pequeno Diogo fez a sua primeira visita ao dentista com um ano de idade. “Assim que os primeiros dentinhos apareceram levei ao dentista, mas a dificuldade ainda é muito grande para escovação. Ele faz da escovação uma brincadeira”.


A dentista Melynna Machado recomenda que os pais escovem os dentes na frente dos filhos, pois crianças de zero a cinco anos tem a tendência de imitar os pais. O ideal é realizar a escovação três vezes ao dia após 30 minutos das refeições. “A escovação não pode ser realizada logo em seguida, pois o uso da pasta entra em contato com os resíduos dos alimentos o que pode inibir algum tipo de bactéria”, explica.


Uso do flúor

Não é aconselhado o uso de antisséptico para combater o mau hálito. Segundo Melynna Machado, o produto só vai mascarar o problema. Além disso, não é recomendado o uso de flúor entre zero e três anos, pois é tóxico e as crianças podem acabar ingerido a substância.

Uma boa higienização é importante para deixar os dentes saudáveis e evitar problemas futuros para as crianças. É recomendada a escovação três vezes ao dia, após 30 minutos das refeições, e a ida periódica ao dentista.

Pais, avós, tios, educadores,babás...supervisionem 
a escovação dos baixinhos e das baixinhas...

Cuidando dos baixinhos..."Bolo de Frango com Espaguete e Vegetais"

Foto: Pedro Rubens
Muitas crianças não gostam de alguns alimentos saudáveis preferindo "beliscar" bobagens que não lhes fornecem os nutrientes que elas precisam para um crescimento sadio. Você tem que ter "jogo de cintura" para prepará-los de uma maneira que agradem. Veja esta delícia encantadora:
"Bolo de Frango com Espaguete e Vegetais"

Ingredientes:

Bolo:

. 1/2 kg de peito de frango desossado moído 
. 1/2 xícara de aveia 
. 1 ovo
. 1 cebola pequena ralada 
. 1 dente de alho picado
. 1/2 xícara de salsinha picada
. 1 cenoura ralada 
. 1/2 xícara de agrião picado 
. 1 tomate sem pele e sem sementes, picado
. 1 colher (café) de sal 
. Óleo para untar 

Para o palhaço de espaguete e vegetais:

. 50 g de espaguete cozido
. 1 beterraba sem casca
. 1 cenoura sem casca
. 1 tomate-cereja lavado

Modo de preparo:

Prepare o bolo: 

Em uma tigela, misture todos os ingredientes e espalhe em um refratário untado com óleo. Leve ao forno moderado (180 °C), preaquecido, por 30 minutos ou até dourar.

Prepare o palhaço:
 
Corte duas fatias de beterraba, com um cortador de biscoitos, para os olhos e duas tiras de cenoura para as sobrancelhas. Junte o espaguete com a beterraba ralada para os cabelos. Coloque o tomate no lugar do nariz. Faça a boca com um pedaço de torta em formato de meia-lua, enfeitada com tiras de cenoura.

Os Benefícios da Leitura!


Desenvolve o repertório: ler é um ato valioso para o nosso desenvolvimento pessoal e profissional. É uma forma de ter acesso às informações e, com elas, buscar melhorias para você e para o mundo.

Liga o senso crítico na tomada: 
livros, inclusive os romances, nos ajudam a entender o mundo e nós mesmos.

Amplia o nosso conhecimento geral: 
além de ser envolvente, a leitura expande nossas referências e nossa capacidade de comunicação.

Aumenta o vocabulário: 
graças aos livros, descobrimos novas palavras e novos usos para as que já conhecemos

Estimula a criatividade: 
ler é fundamental para soltar a imaginação. Por meio dos livros, criamos lugares, personagens, histórias…

Emociona e causa impacto: 
quem já se sentiu triste (ou feliz) ao fim de um romance sabe o poder que um bom livro tem.

Muda sua vida: 
quem lê desde cedo está muito mais preparado para os estudos, para o trabalho e para a vida.

Facilita a escrita: 
ler é um hábito que se reflete no domínio da escrita. Ou seja, quem lê mais escreve melhor.


beijinhos de alegria...

Os Dez Mandamentos da Natureza






beijinhos de luz!!

O Pato


Lá vem o Pato
Pata aqui, pata acolá
Lá vem o Pato
Para ver o que é que há...

O Pato pateta
Pintou o caneco
Surrou a galinha
Bateu no marreco
Pulou do poleiro
No pé do cavalo
Levou um coice
Criou um galo...

Comeu um pedaço
De genipapo
Ficou engasgado
Com dor no papo
Caiu no poço
Quebrou a tigela
Tantas fez o moço
Que foi prá panela...

*Vinícius de Moraes*

Mamãe, minha rainha!


No peitoril da janela
Eu estava sentadinha
Esperando ansiosa
O retorno da mãezinha
Ela saiu pra comprar
Minha linda bonequinha

Todo instante eu espiava
E ela estava a demorar
Eu estava tão tristinha
Com vontade de chorar
Mas segurei o meu choro
E fiquei a esperar...

Demorou um bocadinho
E a mamãezinha chegou
Uma linda bonequinha
Ela, então, me entregou
Abracei-lhe com carinho
Ela se emocionou.

Eu gosto de agradecer
Com abraço e beijinho
De demonstrar à mamãe
Que lhe devoto carinho
Que ela é minha rainha
É a luz do meu caminho!

*soninha*

beijinhos de luz...

8 de mar de 2014

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!