Estamos de volta!!

Estamos de volta!!
O Inverno Chegou...

11 de jun de 2011

O Ventinho Perfumado!



Julinha estava olhando a florzinha que havia surgido no peitoril da sua janela, quando escutou uma batidinha suave na porta da sua casa:

_ tum...tum..tum...

 Quem é? - perguntou a menina dirigindo-se à porta.

_ tum...tum...tum. -novas batidinhas, desta vez mais fortes.

Não sabe falar não? - perguntou Julinha, abrindo a porta.

A menininha não viu ninguém mas sentiu que "algo perfumado" havia entrado na sua casa e, pelo barulinho que ela escutou vindo da poltrona do seu pai, aquele "algo", com certeza havia se alojado ali.

 Dirigiu-se à poltrona e, no meio do caminho, escutou uma vozinha miudinha a dizer:

_ Julinha, eu sou o vento sul e vim lhe pedir que me deixe descansar um pouquinho nesta poltrona deliciosa, por alguns minutos, logo logo vou-me embora.

Tudo bem, senhor vento sul, mas me responda só uma coisinha: 

- como o senhor sabia desta poltrona ?

_ hummmm...hahahaha...- sorriu o vento.

-Minha amiguinha, esta não é a primeira vez que entro na sua casa.

- Você ainda se lembra :

- do dia em que você colocava farinha no seu prato e ela saiu voando pelo chão...

_daquela vez em que você fazia bandeirolas para a festa de São João e elas foram arrastadas porta afora....

_ e o dia em que sua mãe varreu a casa e o lixo foi todo esparramado pela casa...?

Claro que eu me lembro! - disse a menina- E o que isto tem a ver com a minha pergunta sobre a poltrona?

_ Tem a ver, que todas aquelas vezes, fui em quem estava passeando por aqui e, sem querer tropecei naquelas coisas e as desarrumei.

Ah!Então você está sempre por aqui...hummmm...vou ficar mais espertinha...-falou Julinha dando uma risadinha.

- Preste bem atenção,- disse o vento sul à menina- quando  você sentir um cheirinho de jasmim por perto de você, sou eu quem está por aqui.

Por que jasmim e não rosas? - perguntou Julinha.

- Porque de onde eu venho, tenho que atravessar um imenso bosque de jasmineiros e ao término da  travessia estou todo perfumadinho.

Que delícia! - falou a menina, já se imaginando a passear no bosque para ficar perfumadinha.

O vento sul foi deixando cair a sua cabecinha no recosto da poltrona, dormindo profundamente até que um mosquitinho pousou no seu narizinho,ele despertou, agradeceu à menina pela acolhida e saiu porta afora a fim de ir trabalhar em outras cidades...

Julinha, pensativa, balbuciava sozinha:

Como é bom ser um ventinho....como é bom ser um ventinho...


bjs,soninha

Postar um comentário

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!