Estamos de volta!!

Estamos de volta!!
O Inverno Chegou...

20 de set de 2010

O COLAR DE TURQUESAS AZUIS



O COLAR DE TURQUESAS AZUIS



O homem estava quase fechando a loja, quando a garotinha entrou.

Ela tinha olhos da cor do céu e pediu para ver o colar de turquesas azuis que estava na vitrine.

O dono da loja a olhou desconfiado e lhe perguntou quanto dinheiro ela tinha.

Ela tirou do bolso da saia um lenço todo amarradinho e foi desfazendo os nós, colocando todas as moedas sobre o balcão.

“Isto dá, não dá? Quero comprar o colar para a minha irmã mais velha. Desde que morreu nossa mãe, ela cuida da gente e não tem tempo para ela.

Quero dar o colar para ela, hoje, porque é dia do seu aniversário.”

O homem foi para o interior da loja. Colocou o colar em um estojo, embrulhou com um vistoso papel vermelho e fez um laço caprichado com uma fita verde.

“Tome”, disse para a garota, “leve com cuidado.”

Ela saiu feliz, saltitando pela rua abaixo.

Ainda não acabara o dia quando uma linda jovem de cabelos loiros, longos e maravilhosos olhos azuis, adentrou a loja.

Colocou sobre o balcão o já conhecido embrulho desfeito e indagou:

“Este colar foi comprado aqui?”

“Sim, senhora.”

“E quanto custou?”

“Ah”, falou o dono da loja, “o preço de qualquer produto da minha loja é sempre um assunto confidencial entre o vendedor e o freguês.”

A moça continuou: “Mas minha irmã somente tinha algumas moedas. O colar é verdadeiro, não é? Ela não teria dinheiro para pagá-lo!”

O homem tomou do estojo, refez o embrulho com extremo carinho, colocou a fita e devolveu à jovem.

“Ela pagou o preço mais alto que qualquer pessoa pode pagar.” - disse ele - “Ela deu tudo o que tinha.”

O silêncio encheu a pequena loja e duas lágrimas rolaram pelas faces jovens, enquanto suas mãos tomavam do embrulho e ela retornava ao lar, emocionada.



Adaptação de texto extraído da obra Remotos cânticos de Belém, de Wallace Leal Rodrigues, ed.O Clarim. 

bjs,soninha


Postar um comentário

Não dê armas às crianças!!

Não dê armas às crianças!!